Colunistas Zé Maria Ulles
06/02/2018 Filme: A Forma da Água Nota 7,0

Um CONTO!!! Onde solidão, solidariedade e pegada/toque  permeiam o enredo. Aliás, a delicadeza dos gestos se faz presente na ideia do diretor em passar a mensagem de forma  leve/suave - como o ato de dançar. O diretor, Guillermo del Toro, conhecido por “O Labirinto de Fauno” (2006) é um especialista em dirigir CONTOS. Todavia, seu erro foi o de correr para contar a história. Em, “ET- O Extra Terrestre”, (1990) de Steven Spielberg, a convivência do alienígena com as crianças foi minuciosamente construída para que o expectador entrasse na relação. Em “A Forma da Água”, tal coisa não acontece, pela rapidez descabida existente na edição. A poesia se perde pelo mau uso do tempo. A fita tem 123 minutos de duração e poderia ter - facilmente - mais uns dez porque a fábula é boa e não cansa!!! Mastigando – Mulher ‘muda’ trabalha como faxineira em laboratório militar americano. Encarregada de limpar o setor mais importante do local, ela se depara com criatura em forma de peixe e acaba desenvolvendo grande afeto por ela. Diante dos maus tratos recebidos pelo chefe da segurança, a protagonista resolve salvar o ser das águas. A atriz, Sally Hawkins, dá um show a parte. Alguns críticos dizem que Hollywood adora dar Oscar para atores que interpretam portadores de deficiência física. Sally Hawkins faz isso com maestria!!! Ainda no elenco: Doug Jones (o peixe), Michael Shannon, Richard Jenkins, Otavia Spencer e Michael Stuhlbarg. Belíssima fotografia de Dan Laustsen. A cenografia também merece palmas, assim como, toda direção de arte. As músicas remetem a década de 50 e são bem trabalhadas e bem escolhidas. Tem Carmem Miranda entre elas. A trilha sonora é assinada por Alexandre Desplat. Muito bom o roteiro de Vanessa Taylor com o diretor - apesar de ser meio obvio. Os produtores gastaram 19 milhões de Dólares para fazer o filme e tiveram o retorno de 54 milhões. A crítica norte-americana deu média 8.5 em 10.0.Guillermo del Toro se inspirou na fita “A Criatura da Lagoa Negra” de 1954 para elaborar o filme em questão. O cartaz promocional de “A Forma da Água” retrata a magnífica beleza estética de uma obra que vale o ingresso!!! 

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS
                  
Patent