Colunistas Zé Maria Ulles
03/09/2018 Filme: A Outra Mulher Nota 6,5

A Banda carioca, "Azul Limão", tem uma canção cujo título se encaixa muito bem aqui: "Sonhar Nunca é Demais". Em "A Outra Mulher" a relação do protagonista com seu objeto de desejo lembra o gênero musical da banda aqui de cima... É puro Heavy Metal!!! Mastigando – Amigo de infância recebe convite para jantar na residência de velho camarada casado e leva sua nova namorada muito mais nova. A beleza estonteante da mulher do outro deixa o dono da casa incomodado e propenso a múltiplas alucinações. O diretor e ator, Daniel Auteuil, conhecido pela obra "A Rainha Margot" de 1994, com Isabelle Adjani no papel principal, faz um filme divertido e ao mesmo tempo saboroso. As tomadas destacam posições bem sensuais da amada secreta do protagonista. A 'estética' cinematográfica mostrando a 'estética' feminina. Auteuil joga com elas, mas sem vulgarizar. O melhor do filme está no trabalho de edição. Joëlle Hache mistura sonho e realidade com competência. Caprichada a fotografia de Jean-Francois Robin. O ato falho do filme ficou por conta do roteiro de Florian Zell. Com altos e baixos, Florian faz o público dar boas gargalhadas, entretanto, parece música de uma nota só - tudo muito repetitivo. Um pouco mais de criatividade faria bem a obra... O devaneio do protagonista tem apenas 84 minutos de duração. O elenco atua com perfeição: Daniel Auteuil, Gérard Depardieu, Adriana Ugarte e Sandrine Kiberlain. A crítica francesa deu média 5.0 em 10.0. Em "A Outra Mulher" sonhar 'acordado' com a namorada do melhor amigo não é só engraçado... Assim como o Heavy Metal... É pegar PESADO!!! Quase um PESADELO!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS