Colunistas Zé Maria Ulles
19/03/2019 Filme: Alita: Anjo de Combate - nota 7,0

Achei que o filme seria uma espécie de "Nikita - Criada para Matar" (1990) do diretor Luc Besson e, realmente, ele é... Ou seja, a heroína vira a mão sem a menor dó!!! E "Alita - Anjo de Combate" surpreende!!! Os efeitos digitais usados na construção da protagonista são incríveis... Aliás, no geral, todos foram bem feitos. Vale o ingresso a belíssima fotografia de Bill Pope. Mastigando – Após o Apocalipse terrestre, cientista descobre restos biônicos/femininos e um cérebro humano em ferro velho. Ao dar nova vida a cyborg, ele percebe que a jovem não tem memória. Com o passar do tempo, características de grande agilidade e poder surgem na protagonista que passa a proteger seu pai quando descobre que ele é um caçador de recompensas. O diretor, Robert Rodriguez, conhecido por "Sin City - A Dama Fatal" (2014), faz um filme bem distribuído. As coisas estão no seu devido lugar. Sem atropelos no roteiro nem exageros visuais - a obra tem início, meio e fim definidos. São 122 minutos de projeção. Bela trilha sonora!!! Tom Holkenborg assina. Os produtores arrecadaram 269 milhões de Dólares nas bilheterias. O custo da obra ficou em 170 milhões. A crítica norte americana achou regular. Média 5.7 em 10.0. No elenco: Rosa Salazar (Alita), Christoph Waltz, Mahershala Ali, Jennifer Connelly e Keean Johnson. Muito bom o roteiro de JAMES CAMERON e Laeta Kalogridis. "Alita: Anjo de Combate" é extraído da obra ciberpunk "Gunnm", em quadrinhos, lançada em 1990, pelo autor Yukito Kishiro. 

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS