Colunistas Zé Maria Ulles
11/12/2017 Filme: Assassinato no Expresso do Oriente Nota 7,0

O filosofo Platão dá o ar da graça na melhor parte do filme. No instante em que os 12 apóstolos/passageiros estão sentados dentro do túnel e o protagonista - sujeito que percebe a realidade e se posiciona fora do túnel - revela o mundo real de conflitos e crimes. O mito da caverna está todo lá!!! A obra em questão é extraída do livro, “Assassinato no Expresso do Oriente”, da escritora Agatha Christie, publicado em 1934. Aliás, a autora é a terceira maior vendedora de livros da ‘história mundial’,  quatro bilhões de obras vendidas, ela perde somente para a Bíblia e William Shakespeare. E o mais incrível!!! Christie continua rendendo bem - seja em que veículo for ?!?! Na telona, “Assassinato no Expresso do Oriente”/2017 faturou 211 milhões de Dólares para um orçamento de 55 milhões. O filme em questão é a segunda versão cinematográfica da obra de Christie. A primeira data de 1974, com direção de Sidney Lumet e tem uma constelação de artistas de primeira linha: Laurem Bacall, Ingrid Bergman, Jacqueline Bisset, Sean Conery, Anthony Perkins e Michael York. A versão atual, se destaca pela maravilhosa direção de arte e excelente fotografia!!! O diretor, Kenneth Branagh, encorpou bem a fita - numa ambientação em que arte e mistério comungam não apenas nas expressões de seus protagonistas mas no conjunto  geral... Atores e paisagens convivem envoltos a tudo - luz e escuridão!!! Branagh é um craque!!! Dirigiu “Thor” (2011), Hamlet (2006), Frankenstein de Mary Shelley (1994) e “Henrique V” (1989). O elenco também é estrelar: Kenneth Branagh, Johnny Depp, Judi Dench, Michele Pfeiffer, Penelope Cruz e Wilem Dafoe. Mastigando – Em viagem de férias, dentro de um trem, o maior detetive do mundo se vê envolvido em um assassinato. O roteiro fica prejudicado pela dificuldade em adaptar a obra - com tantos fatos misteriosos. Todavia, de forma rápida na boca do protagonista/narrativa, ele funciona sem comprometer. A película tem duração de 114 minutos. Sempre desconfie do mordomo... Ele pode ser a luz no fim do túnel!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS