Colunistas Zé Maria Ulles
26/02/2020 Filme: Aves de Rapina-Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa - nota 2,0

Em 2004, a D.C. Comics apostou no filme solo da Mulher Gato  tendo a atriz Halle Berry como protagonista. Foi um fracasso!!! Os produtores tiveram prejuízo nas bilheterias e a crítica deu média 3.5. No filme em questão, a empresa resolveu investir alto no sucesso da personagem Arlequina - magnificamente interpretada pela atriz Margo Robbie em "Esquadrão Suicida" de 2016. A produção gastou 84 milhões de Dólares para fazer a obra. A arrecadação está em 85 milhões (até agora). Pode ser que nas bilheterias emplaque, mas no geral, o filme é HORROROSO!!! Com roteiro estapafúrdio - não acrescenta nada - ainda deixa o espectador torcendo para os 109 minutos de projeção acabarem logo. A culpa fica por conta da roteirista Christina Hodson. A trilha sonora não agrada. Daniel Pemberton compôs. A fotografia não diz a que veio. Matthew Libatique assina. O que salva é a edição. Crédito para Jay Cassidy e Evan Schiff. A direção de arte e o trabalho de cenografia merecem atenção.  Mastigando – Diante dos maus tratos da família durante o período infantil e da adolescência, a protagonista acaba se transformando numa jovem problemática. Com o rompimento do namoro e muitos atos de delinquência e violência, Alerquina acaba se metendo em nova enrascada ao tentar sequestrar menina. A diretora, Cathy Yan, conseguiu fazer uma obra RIDÍCULA que faz jus ao comentário pejorativo do diretor, Martin Scorsese, quanto aos filmes vindos dos quadrinhos. Yan constrói tomadas ruins de ação com erros gritantes na relação de tempo. Aliás, o filme tem excesso de sopapo!!! O elenco também não escapa. Além da protagonista não repetir a boa atuação de "Esquadrão Suicida", Ewan McGregor não convence como vilão. Mary Elizabthe Winstead e Rose Perez também estão mal. A D.C. pretende rodar mais dois filmes sobre Alerquina, todavia, se o primeiro não emplacar, assim como, o fiasco da "Mulher Gato"... Eles vão subir no telhado!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS