Colunistas Zé Maria Ulles
19/03/2019 Filme: Cafarnaum - nota 8,0

IMPERDÍVEL!!! Vá e leve a família!!! São 123 minutos de pura miséria... Em todos os níveis dela: social, econômica, moral e ética. Se os gregos afirmavam que a família é a célula 'mater' da sociedade - eles tinham toda razão. Em "Cafarnaum" isto fica claro para o bem e para o mal. Mastigando – Menino de cidade pobre do Líbano percebe a desumanidade no seio familiar e resolve fugir de casa. Perambulando pelas ruas, o protagonista percebe que não há como fugir do mundo real. Mesmo assim, mostra sua IDENTIDADE de guerreiro e vai as vias de fato... A diretora, Ladine Labaki, foi de uma sensibilidade cinematográfica dificilmente vista... Oscar nela!!! Com belas tomadas e excelente dinâmica, retrata cada cena como se estivesse desenhando o fotograma em folha de papel. E o melhor, econômica na violência física. Labaki quer enaltecer a IGNOR?NCIA, que por si só, é causadora do resto... A diretora esteve no Brasil e produziu o capítulo 'Milagre' para o filme "Rio, I Love You" (2014). Na parte técnica um outro show!!! Na fotografia, Christopher Aoun. Música de Klaled Mouzanar. Konstantin Bock assina a edição. A edição de arte é a própria realidade/jornalística. O roteiro foi escrito pela diretora e mais cinco profissionais... Maravilhoso!!! O elenco é formado por atores/estreantes e estão TODOS ótimos!!! Se destacam: Zain Al Rafeea (espetacular) e Boluwatife T. Bankole. A obra arrecadou 6 milhões de Dólares. Para a crítica norte americana. Média 8.2 em 10.0. Vale ressaltar o belo cartaz de apresentação!!! O filme é uma OBRA PRIMA da Sétima Arte. Deveria ter levado o Oscar de melhor filme estrangeiro!!! Não por acaso, a plateia em peso sai chorando da sala de exibição. No Brasil são milhares de cidades como "Cafarnaum"... Em que a IDENTIDADE se apresenta na mais pura miséria - a começar pelo retrato da ignorância familiar - seja em que classe social for. Vá e leve a família; menos Instagram mais "Cafarnaum"!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS