Colunistas Zé Maria Ulles
31/10/2019 Filme: Coringa - nota 7,5

Cai bem o dito popular - "juntou a fome com a vontade de comer". O filme em questão lembra muito as obras "Taxi Driver (1976) e "Um dia de Fúria" (1993), ou seja, a irritação com a sociedade desperta o ANIMAL homicida que habita em cada um de nós... Só que, aqui, é mais AGUDO!!!  O protagonista não convive - apenas - com o problema. ELE NASCE NELE!!! Mastigando – Homem com distúrbios mentais trabalha como palhaço nas ruas da cidade de Gotham City. Agredido por jovens delinquentes, o protagonista se sente discriminado por todos. O diretor, Todd Phillips, que não tem NADA que preste no currículo, em "Coringa", enfoca com maestria a transformação do personagem principal... A câmera está sempre retratando a bipolaridade do ator – entre são e louco. Ela balança no distúrbio mental!!! Apesar da magnifica atuação de Phoenix e do ótimo trabalho do diretor, o grande destaque da fita fica por conta da trilha sonora!!! Com harmônicos bem dissonantes, as músicas irritam... Enlouquecem... Alucinam... Méritos para Hildur Guonadottir!!! Excelente trabalho de edição de som!!! Ótima edição de imagem. Jeff Groth assina. Excelente fotografia de Lawrence Sher!!! Bom roteiro do diretor e de Scott Silver. Parece que interpretar personagens de Shakespeare não é mais um grande desafio... De 1989 para cá, o amalucado do Coringa roubou o papel principal... Depois de Jack Nicholson e Heath Ledgert, Joaquim Phoenix é o pirado da vez. Ele só não fala "Ser ou não ser, eis a questão?" Contudo, duvidas existências não faltam a obra. Ainda no elenco: Robert de Niro, Frances Conroy e Marc Maron. Vale ressaltar que "Coringa" tem censura de 16 anos e não é por acaso. A película exacerba violência física e psicológica - em um mundo que NADA PRESTA!!! A fita custou, aproximadamente, 63 milhões de Dólares. Até agora, arrecadaram 557 milhões. Para a crítica norte americana. Média 6.5 em 10.0. Excelente cartaz de promoção: nele a loucura está no alto da escada... NADA MAIS ATUAL!!! Em resumo: Freud iria adorar a fita. Diria que somos todos "jokers" e nos retroagiria á "Família Dinossauros" (1991) – Você não é a mamãe!!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS