Colunistas Zé Maria Ulles
03/08/2017 Filme: Dunkirk Nota 10,0

DEZ!!! NOTA DEZ!!! Se os primeiros 25 minutos do filme “O Resgate do Soldado Rayn” (1998) de Steven Spielberg são magníficos, fazendo o expectador perder o fôlego, pois retratam a guerra como ela realmente é. Em “Dunkirk”, não apenas o inicio é eletrizante, mas seus 106 minutos de projeção. Prepare o espírito, você não vai conseguir sair do clima. E o motivo é simples. Ninguém consegue tirar os olhos de uma OBRA PRIMA!!! O diretor, Christopher Nolan, conhecido por “Batman Begines” (2005), “A Origem” (2010) e “Interstellar” (1014), faz um trabalho espetacular... Os ‘passeios’ com a câmera - agitada em tempos de guerra - revelam a esquizofrenia de seres humanos tentando a sobrevivência - como ratos fugindo de uma cambada de gatos selvagens... O diretor abusa nos takes em que usa a câmera se afastando de certos personagens. Ali, ele conta a história de “Dunkirk”. Genial!!! Mastigando – Em maio de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, soldados britânicos e franceses usaram as praias da cidade francesa de Dunkirk para evacuar suas tropas perseguidas pelo exército alemão. Tal ação foi intitulada de “Operação Dínamo”. A direção é tão marcante que a presença/atuação dos atores fica em segundo plano...Incrível isso!!! Elenco: Fionn Whitehead, Tom Glynn-Carney, Mark Rylance, Cillian Murphy e Kenneth Branagh. Nolan assina o roteiro e nele, preferiu ressaltar a arte da ‘sobrevivência’ - seja em terra, no mar e no ar - do que a história de certos personagens. Mas a película não fica só no belo trabalho do diretor/roteirista. Edição: 10, nota 10!!! Lee Smith assina. TRILHA SONORA SENSACIONAL!!! O maestro, Hans Zimmer, traduziu musicalmente a angustia de uma guerra. A fotografia de Hoyte Van Hoytema merece palmas... Foram gastos 100 milhões de Dólares para fazer a obra. A arrecadação chegou aos U$ 131 milhões. A crítica americana deu média 9.0 em 10.0. O filme é tão tenso que suco de maracujá concentrado, Rivotril e Gadernal não seguram a neura... Se os Russos venceram a guerra, foram os britânicos que salvaram o mundo resistindo de pé. E em, “Dunkirk”, literalmente, caíram de PÉ!!! 

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS