Colunistas Zé Maria Ulles
12/06/2018 Filme: Eu só Posso Imaginar NOTA 8,5

IMPERDIVEL!!! Denis Quaid faz seu melhor papel no cinema. Sua atuação vale o ingresso!!! Aos 64 anos, dificilmente não leva o Oscar/2019. Mas “Eu só Posso Imaginar” não fica só na atuação dele. Excelente roteiro de Jon Erwin e Brent McCorkle. Uma aula de simplicidade!!! Maravilhosa edição. Andrew Erwnin e Brent McCorkle assinam. A trilha sonora é outro forte da película. O compositor Brent McCorkle leva o crédito. Ótima fotografia de Kristopher Kimlin. A fita é dirigida pelos irmãos Andrew Erwnin e Jon Erwin. Ambos passam extrema beleza/sensibilidade ao contar uma história de vida ‘aparentemente comum’. As cenas encantam!!! O cartaz de apresentação do filme já indica competência ao todo da obra...
Mastigando – Menino vê sua família se deteriorar pelas atrocidades de um pai extremamente IGNORANTE. Tendo que conviver com a dura realidade, cresce e descobre que pode sair daquele drama através da arte. Além de Quaid, todo o elenco faz ótimo trabalho: J. Michael Finley (estreia no cinema), Brody Rose, Madeline Carrol e Tanya Clarke. O filme custou sete milhões de Dólares aos produtores e faturou 84 milhões nas bilheterias. A crítica norte americana não gostou, alegam que a obra tem ‘o rotulo’ de ser extremamente cristã. Média 3.0 em 10.0. “Eu só Posso Imaginar” foi baseado na vida do cantor e compositor Bart Millard - vocalista da banda ‘MercyMe’. Não adianta levar lenço de papel, pano ou lençol... A choradeira tem 110 minutos de projeção, mas te leva a perceber que: a vida é feita de drama e superação!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS