Colunistas Zé Maria Ulles
28/01/2020 Filme: Kursk - nota 7,5

Alguém precisa avisar aos russos que eles perderam a Guerra Fria e que o país não faz parte do grupo das nações ricas. Parece que a ficha AINDA não caiu... O filme em questão é baseado em fatos reais e merece ser visto. Não apenas pelo fato em si, mas porque é muito bem feito. Mastigando – Em agosto de 2000, marinheiros do imbatível submarino russo Kursk embarcam para um período de treinamentos. Durante a missão, acidente grave ocorre dentro da embarcação, provocando a morte de vários deles e colocando a vida dos 23 sobreviventes em JOGO. Ótima direção de Thomas Vinterberg !!! Conhecido pela obra "A Caçada" (2012), ele contou a história de forma direta... Sem rodeios - de maneira quase jornalística. A câmera passeia com atenção aos detalhes e os 'closes' estão na medida certa. Vinterberg respeita o gênero drama na essência. Outro ponto forte fica por conta do perfeito trabalho de edição. Valdís Óskarsdóttir leva o crédito. Ótima fotografia de Manto de Anthony Dod. Boa trilha sonora. Alexandre Desplat assina. O elenco faz ótimo trabalho!!! Estão nele: Mathias Schoenaerts, Colin Firth, Lea Seydoux e Max von Sydow. A vergonha russa tem 117 minutos de projeção. O filme custou 40 milhões de Dólares aos produtores. Nas bilheterias a obra afundou - literalmente -  com pífia arrecadação de 6,5 milhões. A crítica norte-americana achou regular. Média 5.6 em 10.0. Vale ressaltar o belo roteiro de Robert Rodat que baseou seu trabalho na obra literária "Um Tempo para Morrer" de Robert Moore, lançado em 2004. "Kursk" revela a ignorância do governo russo sob o comando estatal de Vladimir Putin... Aliás, presidente/primeiro-ministro com 'aparente' mandato ETERNO... Não perca esse filme!!! Um tapa histórico na cara dos derrotados...

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS