Colunistas Zé Maria Ulles
11/10/2017 Filme: Lady Macbeth Nota 5,0

O filme é extraído da famosa obra literária “Lady Macbeth do Distrito de Mtzensk” de 1865 do escritor Mikplai Leskov. Mastigando – Mulher nova se casa com comerciante que não lhe dá a menor atenção - tanto como esposa, quanto como mulher - tratando-a com desprezo e humilhação. Durante uma das intermináveis viagens de seu marido, a fogosa protagonista sente forte atração física por um de seus empregados. Não tarda para a libido falar mais alto e juntar ‘alucinadamente’ o casal de amantes. No elenco a linda Florence Pugh (ótimo trabalho), Cosmo Jarvis, Paul Hilton e Christopher Fairbank. A história é muito atraente (a protagonista também) prendendo o expectador na cadeira. Porém, a lentidão - em toda sua forma de realização - compromete o filme. O diretor, William Oldroyd, conduz muito bem as falas, contudo, se  perdeu no tempo. O filme cansa!!! E o mais interessante é que a obra tem apenas 89 minutos de duração. Cabia mais... A roteirista Alice Birch ficou devendo. Criou-se, historicamente, uma falsa ideia de que filme de arte tem que ser lento... Até, nas cenas mais quentes, faltou tesão!!! Opa!!! Mas não é uma obra de traição e energia sexual sem freio!?!?  Boa fotografia de Ari Wegner. A produção do filme ficou na casa dos 650 mil Dólares enquanto a arrecadação em 3,9milhões. A crítica norte americana gostou da obra vitoriana. Média de 7,7 em 10,0.“Lady Macbeth” tem bela crítica social e questiona o valor secundaria da mulher do século 19. O público fica com tanta RAIVA do marido da protagonista que torce com vontade pelo ‘Ricardão’.  Todavia, filme sem pegada!!! Todos saem da sessão com um gostinho de quero mais... Mas, infelizmente, fica só nisso!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS