Colunistas Zé Maria Ulles
06/05/2019 Filme: O Gênio e o Louco - nota 8,0

Impressionante!!! Diálogos primorosos e a espetacular atuação de Sean Pean marcam a obra. "O Gênio e o Louco" traz a tona uma diferenciada temática: a de que o amor não tem fronteira!!! Mastigando – Especialista em linguagem é contratado por famosa universidade para elaborar um dicionário de palavras. Diante da dificuldade da tarefa e contando com poucos funcionários o emérito poliglota convoca instituições e populares a colaborar. Surge, dentre eles, um presidiário condenado por assassinato. O diretor, PB Shemran, trata com elegância todas as 'dores' retratadas na película. Ele passa para a câmera este sentimento, impregnando a sala de cinema... O espectador não tem como fugir do(s) drama(s)!!! O roteiro feito por Shemran e Todd Komarnicki acerta na valorização das diversas situações existentes – o amor pelo trabalho é um deles!!! O único 'se não' fica por conta do 'desaparecimento' da esposa da vítima; merecia ser lembrada no final do filme. A boa trilha sonora de Bear McCreary aparece de forma contundente apenas no final da obra. Merecia melhor atenção!!! Muito boa a fotografia. Kasper Tuxen leva o crédito. Competente trabalho de edição. Dino Jonsater assina. A fita tem 125 minutos de duração. Compõem o elenco: Mel Gibson (ótima atuação), Natalie Dormer, Jennifer Ehle e Steve Coogan. A produção da fita ficou na casa dos 25 milhões de Dólares. A crítica norte americana deu média 7.5 em 10.0. 'De médico e de louco todo mundo tem um pouco', por isso, não perca "O Gênio e o Louco"...Você vai descobrir algo verdadeiramente D

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS