Colunistas Zé Maria Ulles
04/08/2017 Filme: Paris Pode Esperar Nota 4,0

O filme parece ter sido produzido por uma agência de viagens francesa. Tipo!!! Programa de turismo na tevê a cabo. O roteiro é muito ruim!!! Mastigando – Por contingência da vida, mulher casada pega carona com amigo do marido e acaba conhecendo lindos locais através dele. Todavia, o sujeito tem interesses além da amizade e termina exagerando nos galanteios. Obviamente, a viagem demora mais que o esperado... A diretora, Eleanor Coppola, faz sua estreia no cinema. Mulher do cineasta Francis Ford Coppola e mãe da, também, cineasta, Sofia Coppola. Eleanor não honrou a fama da família. O filme em questão tem mensagem bem compreensível, todavia, o formato usado para conta-la não tem gosto. Nas cenas gastronômicas, há grande exagero e demora na realização dos ‘takes’ referentes a elas. Cansa e faz do filme algo ‘muito’ enfadonho... Na busca em poetizar tudo - dando a ele leveza singular - a diretora se perdeu. Ela roteirizou a obra.  A edição também compromete. Akrivil Fili e Glen Scantlebury assinam. A fotografia de Crystal Fournier salva a película. As paisagens são belíssimas e as imagens dos pratos servidos nas refeições provocam grande requinte e romantismo ao conjunto da obra. Dão vontade de comer tudo a mesa!!! No elenco: Daiane Lene (um show a parte), Arnaud Viar e Alec Baldwin (que na verdade só faz uma ponta). O filme tem 92 minutos de duração. Em resumo: “Paris Pode Esperar” tem muita comida e ótimo visual mas não tem sabor!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS