Colunistas Zé Maria Ulles
09/09/2018 Filme: Troca de Rainhas Nota 7,0

Não basta ser rei, tem que ter postura de rei!!! Em "Troca de Rainhas" a singeleza da história contamina a plateia. Além de criticar com severidade, a insensatez da política reinante no período Moderno. Mastigando – Em 1721, os reinados espanhol e francês precisam unir matrimonialmente seus herdeiros/súditos, afim de evitar uma guerra entre eles. Para isso, juntam suas bandeiras submetendo seus filhos - menores de idade - a casamentos esdrúxulos. A fortaleza da obra está no elenco. Com excelente trabalho se destacam: Igor Van Dessel (o afetado pela morte), Kacey Mottet Klein (o banana), Anamaria Vartolomei (marrenta, emponderada, o cão) e Juliane Lepourea (a adorável da película; só faltou pedir um Marshmallow no posto Ypiranga). Outro ponto favorável é a fotografia de Gilles Porte. Uma aula!! O diretor e escritor renomado, Marc Dugain, tem na direção de elenco um trabalho fenomenal... Conduz bem a câmera com 'takes' bem sutis. Mas comete alguns pecados como: construir uma obra que da SALTOS processuais mal elaborados - deixando de afirmar algumas situações mais inquietantes na trama - a medida que os personagens ficam mais velhos... Dugain se perdeu no tempo!!! O roteiro ficou devendo. Culpa de Chantal Thomas e do próprio diretor. A união política tem 100 minutos de duração. A crítica francesa gostou do que viu. A norte americana deu média 7.5 em 10.0. Já o público sai do cinema querendo mais!! A história é tão saborosa e surreal que merecia um seriado de TV. A final de contas, não basta ser rainha tem que ter postura de rainha... Atualizando a coisa!!! Em tempos de eleição, o que não falta é candidato sem postura... Mas as novas gerações estão ai para mudar tudo; você tem um Marshmallow?

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Zé Maria Ulles
Quando menino, tinha o sonho de estudar Astronomia e fazer cinema. O tempo passou, e Zé se formou em Comunicação Social, História, Filosofia e Música.
ÚLTIMOS ARTIGOS