Colunistas Pepperina
30/09/2019 Fútricas da Pepperina

Faroeste Caboclo

Não tinha medo o tal Janot da PGR
Era o que todos diziam quando o Temer se fudeu
Deixou pra trás todo o decoro e honestidade
Só pra sentir no seu sangue o ódio que o impeachment lhe deu
Quando criança queria ser adevogado
mas passar em um concurso um dia lhe apeteceu
Era o terror dos processos que analisava
E na escola até o inspetor de pátio ele prendeu

Ia pro mato pra poder juntar bambu
e com ele fazer flecha pra igual índio atirar
Sentia mesmo que era mesmo inconsequente
Sentia que o seu papel na vida era aloprar
Ele queria todo mundo enquadrar
Jucá, Aécio e até mesmo o Pezão
Juntar dinheiro poderia esperar,
de escolha própria, não escolheu Constituição

Fazia todas as tiazinhas do WhatsApp
acreditarem que era sério seu furor prossecutor.
Mas com o PT ele fazia vista grossa,
mesmo assim o gado achava que ele era conservador
Ele entendia como Brasília funcionava:
corrupção incomodava a cabeça do eleitor
Ficou cansado de tentar achar resposta
E soltar o nove dedos, seu amor e seu feitor.

E um belo dia foi tomar um cafezinho
E encontrou Marcelo Muller, com quem foi falar
E o Marcelo, com um pendor pra sacanagem
Nomeado com vantagem,
Fez Janot ir lhe ajudar
Dizia ele: "Estou indo pro escritório.
Supositório é o que mais rola lá
Tô precisando montar uma armadilha
pros inimigos de quem topa me pagar"
E Janot aceitou sua proposta
E numa mala colocou um tremendo capital
Loures ficou bestificado com a quantidade
Saindo da pizzaria, a corridinha foi fatal.
"Meu Deus, mas que tramoia linda
No Ano Novo o vampirão já vai dançar"
Botando banca, aprendiz de feiticeiro,
Ganhava cem mil por mês, gastava em pinga

Na sexta-feira ia pra zona da cidade
Gastar todo o seu dinheiro de rapaz procurador
E conhecia muita gente interessante
Até um jeca que na era Lula enricou
Um goiano que tinha muito frigorifico
E muitas contas com a justiça a acertar
Seu nome era Joesley e ele dizia
Que um negócio ele ia delatar
E o PGR até a boca salivava
pensando em quanta gente ele podia ferrar
E ouvia às sete horas o noticiário
Que sempre dizia que governo serve pra roubar
Mas ele não queria mais conversa
E decidiu que o Michel Temer ele iria derrubar
Elaborou mais uma vez seu plano santo
E sem ser incomodado, a armação foi começar

Logo logo os tiozões do whatsapp souberam da novidade
"Tem denúncia boa aí!"
E Janot da PGR virou ídolo
no zapzap das famílias ele era o Bruce Lee
Fez amigos, vazava pro Antagonista
E ia pra Avenida Paulista, pra se libertar
Mas de repente, sob uma má influência dos jacobinos da cidade
Começou a tropeçar
Já no primeiro dia ele dançou
E pro inferno ele foi pela primeira vez
Temer disse: "Não renuncio nem fudendo,
Vocês vão ver, eu vou pegar vocês"

Agora o PGR tava fudido
se escondendo em boteco no Distrito Federal
Tava com o maior medo da Polícia
E no meio de engradado, tramava todo o mal

Foi quando conheceu uma juiza
E de todos os seus pecados ele se arrependeu
A Carmen Lúcia era uma ministra linda
E o coração dele pra ela o PGR prometeu
Ele dizia que queria se casar
E bravateiro ele voltou a ser
"Ô Carmen Lúcia, pra sempre vou te amar
E una revolucion contigo vou fazer"
O tempo passa e um dia vem na porta
Um senhor de alta classe falando em acordão
E ele faz uma proposta indecorosa
E diz que espera uma resposta, resposta pro Gilmarzão.
"Não tenho medo desse juiz venal
Que passa as férias na França, isso eu não tenho não
E não protejo governo de direita
que a minha aposentadoria só vai dar quando eu for velhão
E é melhor o senhor sair da minha casa
Ou atiro uma flecha
Pra atingir o seu centrão"
Mas antes de sair, com ódio no olhar, o velho disse:
"Você perdeu sua vida, meu irmão"
"Você perdeu a sua vida meu irmão
Você perdeu a sua vida meu irmão
Essas palavras vão entrar no coração
Eu vou sofrer um processo de cassação"
Não é que o PGR estava certo?
Seu futuro era incerto e ele então foi denunciar
Se embebedou e no meio da bebedeira
Vazou lista da Odebrecht, tinha de tudo lá
E a política entrou num despenhadeiro, até quem não pegou dinheiro
Tinha que se explicar
Teve até audio do Reinaldo Azevedo
Recitando poeminha pra Andréia...

Mas acontece que esse tal de Gilmar Mendes
Garantista de renome, apareceu por lá
Ficou sabendo dos planos da PGR
E decidiu que com Janot ele ia acabar
Mas Joesley trouxe umas fake news das boas
Que papelão na carne era hábito enfiar
E deixou outras fake news só pra depois
Quando a Reforma ameaçasse decolar
E o Gilmar Mendes, chicaneiro sem-vergonha
No surubão de Noronha fez todo mundo dançar
Desvirginava Deltanzinhos inocentes
essa turma que era crente mas não sabia rezar
E o PGR há muito não ia pra casa
E a saudade começou a apertar
Eu vou me embora, eu vou ver a Carmen Lúcia
Já 'tá em tempo do vampiro derrubar
Chegando em casa então ele chorou
E pro inferno ele foi pela segunda vez
Com a Carmen Lúcia, Gilmar Mendes se arrumou
E o impeachment não teve vez

O PGR era só ódio por dentro
E então o Gilmar Mendes pra um duelo ele chamou
Amanhã às duas horas na Ceilândia
Em frente ao Lote 14, é pra lá que eu vou
E você pode escolher as suas armas
Que eu acabo mesmo com você, seu sapo traidor
E mato também a Carmen Lúcia
Sósia do Bento Carneiro
A quem jurei o meu amor
E o PGR não sabia o que fazer
Quando viu o repórter da televisão
Que deu notícia do duelo na TV
Dizendo a hora e o local e a razão
No sábado então, às duas horas
Todo o povo sem demora foi lá só para assistir
Um homem que atirava pelas costas
Acertou bem no Rodrigo, e começou a sorrir
Sentindo o sangue na garganta
Janot olhou pras bandeirinhas e pro povo a aplaudir
E olhou pra galera fazendo selfie
Youtubers e vaporwaves que filmavam tudo ali
E se lembrou de quando era uma criança
E de tudo o que vivera até ali
E decidiu entrar de vez naquela dança
Se a Justiça virou circo, estou aqui
E nisso o sol cegou seus olhos
E então a Carmen Lúcia ele reconheceu
Ela trazia uma Winchester 22
A arma que seu primo Sepúlveda lhe deu

Gilmar Mendes, eu sou homem, coisa que você não é
E não atiro pelas costas não
Olha pra cá filha da puta, sem-vergonha
Dá uma olhada no meu sangue e vem sentir o teu perdão
E o PGR com a Winchester-22
Deu cinco tiros no ministro traidor
A Carmen Lúcia se arrependeu depois
E morreu junto com Janot, seu protetor
E o povo declarava que o Janot da PGR
Era santo por não gostar do Temer
Mas ele pôs o Brasil nessa história:
"No país ninguém mais presta, põe um louco no poder"
E Janot não conseguiu o que queria
Quando veio pra Brasília, com o vampiro ter
Ele queria era que o Temer presidente
Ajudasse ele em Minas a se
e...leger

Hobbes Matraca

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Pepperina
Mulher quente, polêmica, sem papas na língua. Adora eventinhos sociais e o politicamente incorreto.
ÚLTIMOS ARTIGOS