Colunistas DEDO DE MOÇA
12/09/2019 NOSSA COLUNISTA PREFERIDA VOLTOU, MAIS APIMENTADA DO QUE NUNCA !

Doação de órgãos em Brasília: O direito sem direitos


A Secretaria de Saúde do Distrito Federal lançou essa semana a campanha Setembro Verde, para incentivar a doação de órgãos. Mas (olha a ironia), desde o início do mês, o GDF suspendeu a emissão de passagens para pessoas que fizeram o transplante em outros estados.

Essas pessoas têm direito a dar continuidade no tratamento com a equipe responsável pela cirurgia. O direito, que é garantido por lei do Ministério da Saúde, está saindo pela culatra. Então quer dizer que o DF incentiva, mas não apoia?
Segundo o Governo do DF, o motivo para a suspensão foi o fim do contrato com a agência que emitia as passagens. Será? Estamos de olho, hein?


Brasília, a cidade do “falta tudo”


Faltam policiais nas ruas, professores em sala de aula e médicos nos hospitais. Mesmo assim, o Governo do Distrito Federal (GDF) cedeu 3,1 mil servidores para outros órgãos públicos brasilienses, estados e governo federal.

E quem mais ganhou com a requisição de servidores do GDF? O Ministério da Economia, que recebeu R$ 3.348.651,13. Seguindo o embalo, o Fundo Constitucional do DF (FCDF), criado para custear as forças de Segurança e parte da Saúde e Educação de Brasília, faturou R$ 1.328.918,07. A CEB Distribuição, às voltas de possível privatização, abocanhou R$ 866.426,41 com a liberação de funcionários. Falta tudo e não sobrou nada para nós, pobres brasilienses...


Menos é mais? A capital das contas no vermelho


O Tribunal de Contas da União (TCU) impôs ao Palácio do Buriti, nos últimos seis meses, duas derrotas e, consequentemente, prejuízos bilionários por supostas irregularidades no uso de recursos do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF), abastecido pela União e usado para manter as forças de segurança.

As perdas, no entanto, podem ser apenas o início das dores de cabeça do Executivo local. Na Corte, tramitam pelo menos mais dois processos relativos ao cofre que podem resultar em uma dívida de R$ 6,5 bilhões para a capital. O valor equivale a 15,47% do orçamento brasiliense previsto para 2019, de R$ 42 bilhões. São tantos zeros no negativo que até dói a cabeça.

 

Ana Maria Braga é a nova Damares Alves?


Ana Maria Braga deu o que falar com uma declaração no programa Mais Você, nesta quarta-feira (11). A apresentadora recebeu Antônio Fagundes e afirmou que a sua produção montou “uma mesa de café da manhã masculina” para ele. O ator, que não é bobo nem nada, perguntou “Que história é essa de mesa masculina?”. A apresentadora tentou consertar e acabou piorando... “Se recebemos uma mocinha, e tal, colocamos coisa mais cor-de-rosa, mais delicada na decoração”.

Como não poderia deixar de acontecer, o comentário se tornou assunto nas redes sociais e muitos internautas a comparou com a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. E tão errados?

A comparação foi feita a partir de um comentário horrível que dona Damares fez no começo do ano que “menino veste azul e menina veste rosa”.

 

Sergio moro arranca corações de petistas


Todos sabem que o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, quando esteve conduzindo a Operação Lava Jato, foi um dos responsáveis em colocar na cadeia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As investigações acabaram devastando o PT em todo o país e isso foi sentido através do resultado das eleições de 2018.

Embora diante de tudo isso, um fato curioso chamou a atenção na pesquisa mais recente do Datafolha. Sérgio Moro continua sendo o ministro mais popular do governo Bolsonaro, ficando em evidência até mesmo no conceito de petistas. É mole?

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
DEDO DE MOÇA
ÚLTIMOS ARTIGOS