Colunistas Diego Lara
18/12/2015 O peru sobe no natal

Não dá para disfarçar o gosto do peru com chester, muito menos com o tender, né? Seria o mesmo que dizer que dá pra beber água do mar quando nossa fonte secar! Não é só tempero, é textura! E falando em textura, que textura fina será despejada aos nossos rios nessa época de natal! Preparem-se córregos, rios e ribeirões! A merda com gosto de peru irá inundar suas águas! Depois alguém manda cartinha pro Papai Noel limpar! Pois com essa crise ambiental instaurada torcemos para que o bom velhinho passe no dia seguinte recolhendo todas as embalagens e as recicle! Esse é o presente de natal mais precioso que foi solicitado pelo L. Dutra, de apenas 8 anos! “Antes que as embalagens sejam enterradas em nossos lixões!”, ele diz. Papai Noel Ambiental! Tá na moda, tá não? Esse não existe! Velhinho não se lembra onde deixou os bons modos e resolveu dizer “que se foda mesmo, o negócio é a modernidade!”

E não que é que o velhinho fez bom uso das regalias e parafernálias modernas? Fez uma lipo, consultou um hair design, um personal look e caiu no mundo! Opa, no mundo não, caiu no Canada! Bom lugar para lançar seu novo estilo. Virou Galã Noel! A onda é Papai Noel sarado! Saradonel, é o sobrenome! Vai vender mais Peru, com certeza! Vendendo muito ele sobe! Daí todo mundo cai de boca no Peru! E não tem homofobia! Tem lixo, mas sem preconceito! Será que lixo sem preconceito é mais limpo? Perguntemos ao bom velhinho! Não não, não é mais velhinho! É melhor idade. Melhor fashion idade. 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Diego Lara
EcoPepper - Geógrafo especialista em Estudos Ambientais pela PUC-Minas. Produtor e Editor de Vídeos pela Recorte Audiovisual.
ÚLTIMOS ARTIGOS