Colunistas Pepperina
15/05/2020 Pepperina sensual na quarentena Por :Luziana Navarro

TORPOR

Como lufada você chegou
Toda me despenteou
Me desarrumou
Do meu prumo tirou
E me afagou
O vento soprou
Velas você içou
Seu barco você aportou
Você me abordou
Minhas bordas você tocou
A mim você se reportou
Sua âncora em mim fincou
Quando você apontou
Minha cabeça virou
Meu coração disparou
Minha alma assustou
Seu sorriso cintilou
O céu brilhou
E me incandeou
Por dentro me incendiou
Minha consciência você sequestrou
Minha temperatura se elevou
Toda dor acalmou
Nasceu um temor
Você se instalou
Uma alegria inaugurou
O desejo que emanou
Quando você chegou
Minha ânsia erradicou
Minha flor se molhou
Toda desabrochou
Sedenta estou
Achei meu amor
Você de mim ganhou
Não me emancipou
Frisson você me causou
Uma revolução detonou
Entregue estou
Você toda me abalou
Minha soberania roubou
Meu juízo rodou
Meu leme girou
Meu remo afundou
Meu barco naufragou
Tudo em mim se inundou
No fundo do mar estou
De mim você se apossou
O ar rafeito ficou
Meu fôlego se afogou
Já não sei onde estou
Quem sou, para onde vou
Até meu norte evaporou
Minha bússola avariou
Tudo se transformou
Minha consciência desmaiou
Meu bom senso hibernou
Meu rosto corou
Nem a lua minguar... acertou
Por trás você me abraçou
A mim você se acoplou
De surpresa me tomou
Num arroubo me arrebatou
Aos poucos me dominou
Meu espaço você ocupou
Todo vazio se dissipou
Meu corpo todo vibrou
Minha razão minou
E tudo se encaixou
Meu siso avariou
Onde estou?
Sem azimute estou
De assalto você me tomou
De mim você se apossou
Meu peito detonou
Do peito meu coração quase saltou
Meus seios você desnudou
Meu corpo todo se arrepiou
Minhas pernas cederam ao tremor
Meu ventre você cavou
Minha alma se entregou
Meu jardim você regou
Minha mente clareou
Tudo se encharcou
O sol tudo iluminou
Até a noite voltou
Para ver quem levou
Tudo que sempre me angustiou
Quem erradicou
A morte que um dia me assolou
E trouxe a sorte que me abandonou
Todo amargor você me tirou
Mas minha paz, você a roubou
Já não sei quem sou
De mim você se apropriou
Minha esperança se firmou
Só saudade você deixou

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Pepperina
Mulher quente, polêmica, sem papas na língua. Adora eventinhos sociais e o politicamente incorreto.
ÚLTIMOS ARTIGOS