Colunistas Armando Barros
09/12/2015 Quem sou eu?

Antes de mais nada gostaria de agradecer a oportunidade de estrear este espaço aqui, acredito piamente que quando estamos ensinando algo para alguém, é o período que mais enriquecemos o nosso próprio conhecimento! E aqui neste espaço, estaremos trazendo receitas, curiosidade, histórias etc. Tudo que será publicado aqui será resultado de pesquisas, testes etc. 

 

Quem sou eu? Bem, é sempre difícil falarmos de nós mesmos, temos uma grande chance de errarmos para mais ou para menos. Tenho 49 anos, sou casado, pai de uma menina e um menino. Sou formado em Administração de Empresas e Tecnologia da Informação. Sou eterno estudante das artes culinárias, sou apaixonado por comida e tudo o que ela representa. Há algum tempo me aventurei num curso de gastronomia em uma faculdade de Brasília, faltando apenas um semestre para me formar. Há mais de 30 anos trabalho na área de T.I. em uma empresa do Governo Federal. Mas se e somente se, eu pudesse voltar alguns anos da minha vida, eu não teria deixado bits e bytes me seduzirem! Teria entrado na cozinha de cabeça, corpo e alma!

 

Já que falei um pouquinho de mim, vamos ao que realmente interessa, ou seja, falar essencial de comida e tudo que a cerca.

 

Pra começar, normalmente vem uma entradinha, e acredito que muitas pessoas aqui já tiveram a oportunidade de comer uma Bruschetta (pronuncia-se brusqueta). É um antepasto italiano originário das regiões do Lazio e de Abruzzo, derivada da palavra “bruscato” que significa tostado ou torrado, quer seja no forno ou na grelha. Há também outros nomes para bruschetta, como “Fetunta”, na região da Toscana, aí derivado das palavras “Fetta unta”, isto é, fatia untada, no caso, com azeite de oliva.

 

Então eu pergunto: - Vocês comeram uma Bruschetta ou Crostini? Não sabem...Tudo bem, acredito que a grande maioria não saiba também. Crostini, que significa “pequenos brindes” em italiano e é famosa na região da Toscana, são confeccionados com pães brancos, como o pão ciabatta e o pão de miga (pão de forma), pães mais frescos e “leves”, já as Bruschettas utilizam-se normalmente pão de massa fermentada com levedura natural, com mais água do que o habitual, como o pão italiano que conhecemos. Pode-se utilizar estes pães até com uma semana de feitos. 

 

Agora que já sabemos diferenciar, vamos exercitar. Você decide se irá fazer uma Bruschetta ou um Crostini, ou seja, você escolhe o tipo de pão que vai utilizar. Corte o pão em fatias de 1 cm de largura. Toste cada fatia na grelha, ou em uma tostadeira de pão, ou mesmo em uma frigideira, dos dois lados. Ainda com as fatias quentes, esfregue um dente de alho descascado nelas. Pelo menos umas duas vezes. Tempere cada fatia com sal e pimenta-do-reino, de preferência, moída na hora. Regue com um bom azeite de oliva extra-virgem e pronto! Assim já dá para comer e ficam muito gostosas! Mas você ainda pode colocar uma infinidade de recheios em cima. O mais usual são tomates picados e folhas de manjericão. Nunca se esqueça de colocar em cima de tudo, mais sal, pimenta e azeite,

 

Inté.

DEIXE UM COMENTÁRIO
COLUNISTA
Armando Barros
Pepper Gastrô - Formado em Administração de Empresas e TI, trabalhando na área há anos. Cozinha desde os anos, tem o blog "O Vôo do Chef", e uma coluna mensal em um veículo em Santos - SP.
ÚLTIMOS ARTIGOS