Destaque Mundo
00/00/0000 As Vantagens de Ser uma Sereia Profissional
Claire. Foto por Jonathan Thirionet.
Claire. Foto por Jonathan Thirionet.

Por algum motivo obscuro, nos últimos anos, usar roupa de sereia virou uma opção de carreira. Surgido nos Estados Unidos, o \"sereismo\" em geral envolve espremer as pernas dentro de uma cauda, muitas vezes feita em casa, e ficar balançando freneticamente em shows aquáticos e festas particulares na piscina.

Mas eu estava interessada em descobrir um pouco mais sobre o esporte, então entrei em contato com a Claire, 25 anos, mulher que reivindica o posto de primeira sereia profissional da França. Há cinco anos, a moça loira e bonita usa o hobby, que virou emprego, para ajudar a pagar o PhD. Ela está terminando a tese, intitulada \"Os Mitos, Símbolos e Arquétipos das Produções da Disney\".

\"O sereismo é muito mais difícil do que se imagina\", garantiu Claire no nosso primeiro encontro. \"Você tem que nadar com uma cauda de 15 quilos presa nas pernas. Como se isso já não fosse estressante, ainda precisa manter os pés juntos e os olhos abertos na água salgada.\"

\"\"

Foto por Alexa Maurin.

Depois de terminar o ensino médio, Claire caiu direto no mundo cruel do mercado de trabalho. Por sua natureza artística, a princípio tentou atuar um pouco como atriz de teatro e modelo, mas não gostou de nenhuma das duas coisas. Depois de passear por diversos sites norte-americanos, ela se deparou com o sereismo – profissão que combinava seu interesse por nado com o amor pelo glitter. Para sua infelicidade, ela só encontrou uma outra mulher vivendo o sonho do sereismo, uma americana chamadaHanna Fraser. Hannah se autoproclama ativista marinha e é famosa por passar o tempo vestida de sirena nadando com tubarões.

Curiosamente, na França ninguém nunca tinha ouvido falar de sereismo, então a pioneira Claire tomou para si a missão de dar o pontapé inicial. Pela dificuldade de conseguir encontrar uma fantasia de sereia em tamanho adulto, ela foi obrigada a confeccionar a própria roupa, com uma ajudinha de um tutorial do YouTube.

Só precisou de algumas sessões de fotos e do lançamento de um site pessoalpara a Claire começar a conquistar fama. Não demorou muito para o Aquário de Paris ligar oferecendo um show. Tudo que ela precisava fazer era se emperequetar e ficar nadando em um tanque cheio de arraias e peixes venenosos. E, na verdade, era isso mesmo que a Claire estava procurando. O show logo ganhou popularidade e é, atualmente, uma das principais atraçõesda programação do espaço.

\"\"

Foto cortesia do Aquário de Paris.

Acompanhei a Claire um dia para ver como são os preparativos para uma apresentação desse tipo. Parece uma tarefa árdua: são necessárias duas pessoas para vestir e fechar a cauda e, depois, a sereia é levada até a piscina por um colega. A partir daí, são dez minutos de coreografia subaquática cheia de graça, balanço e bolhas cadenciadas. Enquanto Claire está ocupada tentando ser a Ariel, uma voz narra a história da criatura mítica metade mulher, metade peixe. Claro, os adultos acham que é só groselha, mas as crianças adoram.

Claire tem consciência de que o trabalho não é exatamente complexo, mas também não é superfácil. Até hoje, ela ainda precisa fazer todas as caudas – pode parecer simples, mas não é. Tem que ajustar tudo direitinho para não encher de água quando ela entra (ou é jogada) no tanque. Depois de já ter confeccionado várias roupas, Claire se considera um tanto quanto especialista. Ela passou a usar silicone, mais resistente à água, mas também mais caro. Aparentemente, é impossível comprar uma boa cauda por menos de mil libras hoje em dia. Como se diz nos círculos das sereias: sabendo fazer um bom rabo, não é difícil ganhar uns bons trocados.

De vez em quando, Claire recebe ligações de organizadores de festas pedindo para ela atuar como decoração humana, sentada em um lago raso ou numa pedra molhada, ou ficar fazendo alguma outra coisa de sereia.

\"Acho que a festa mais louca que já fui foi no ano passado, em uma ilha grega. Um bilionário ia comemorar o aniversário da filha e eu tinha que ficar sentada na praia, vestida de sereia, dando as boas-vindas para os barcos que chegavam.\"

No geral, as pessoas respeitam bastante. Claire ainda não se deparou com propostas indecentes: \"Tenho sorte, nunca aconteceu comigo\", afirmou. \"Mas, claro, você ouve falar desse tipo de coisa. Tem uma fábrica de caudas de sereiafamosa nos Estados Unidos que ganhou má fama por fazer produtos para filme pornô.\"

Ela já recebeu pedidos para posar sem a parte de cima do biquíni para um ensaio fotográfico, mas não teve interesse. \"Na verdade, não é a nudez que me incomoda. Mas um dia quero ser professora, então não quero destruir a minha reputação\", avalia.

Claire é uma das que têm sorte. Segundo a sereia, há algumas que passam o tempo sendo assediadas por uma enorme variedade de pervertidos, com ofertas para os tipos mais pavorosos de show de fetiche.

A situação é um pouco diferente para os homens, segundo o amigo da Claire, Alexis, um auto-proclamado \"Tritão\". Há algum tempo, ele fez um investimento grande em caudas caras, mas ainda não mergulhou no mundo das sereias. No entanto, isso não impediu que ele ganhasse as manchetes de uma das maiores revistas gays da Alemanha.

\"Acho que é mais fácil para os homens nesse ambiente. Não recebo o mesmo tipo de proposta obscena que muitas meninas ouvem\", contou Alexis quando entrei em contato com ele.

Atualmente em viagem aos Estados Unidos, Claire aproveitou para peregrinar até o Weeki Wachee Springs, parque que organiza shows de sereias desde 1950. Ela teve a oportunidade de se apresentar e até recebeu uma proposta de emprego. Diferente da Claire, Alexis não tem interesse na carreira – só acha divertido. Ele diz que já ficará absolutamente satisfeito se puder desfilar de cauda sentado num trio elétrico na Parada Gay.

A cena do sereismo está crescendo rápido. A primeira escola de sereias da França será inaugurada em 23 de maio, fundada por Julia Lemmi Sardella e o marido, Claudio. O instituto funcionará como um projeto paralelo da empresa principal do casal, que produz shows aquáticos. \"Estão surgindo escolas de sereias em todo o mundo hoje. Tem em tudo quanto é lugar: Filipinas, EUA, Alemanha, Espanha e França. Elas atraem uma clientela bem diversificada, de todas as idades. Nossa maior ambição é fazer parte do desenvolvimento de um novo esporte que combina exercícios físicos e movimentos artísticos\", estampa o press release da instituição.

Ainda estou bem descrente da existência real de um espírito esportivo no sereismo, mas, justiça seja feita, é um bom entretenimento. E parece que está crescendo: dois meses depois da abertura, a Academia de Sereias do Mediterrâneo, em Tarragona, na Espanha, já registra mais de 500 alunos matriculados.

Tradução do texto em inglês: Aline Scátola

 

Fonte: Vice

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
Gislaine | Pizza Á Bessa | AR YAPUANA | AR YAPUANA | Fármacia de Manipulação