Lifestyle Bem Estar
29/06/2017 Redação Autoexame: Homens também devem aderir o hábito Prática pode ajudar a identificar o aparecimento de nódulos e câncer de testículo

O autoexame é um hábito comumente associado às mulheres. Graças a campanhas de conscientização que incentivam o toque na mama, a prática se consolidou como uma forma rápida e fácil de identificar o câncer de mama. Mas, o que muitas pessoas não sabem é que o costume também deve ser adotado pelos homens, já que o ato também pode detectar precocemente o surgimento de nódulos e câncer no testículo. 

Segundo o andrologista Filipe Tenório, da Clínica Andros Recife, realizar o autoexame é muito importante porque através dele o homem pode sentir qualquer alteração no testículo, principalmente os nódulos. “A apalpação do testículo pode apontar indícios de algumas outras doenças, como hidrocele e varicocele, mas o objetivo principal é identificar os nódulos. Quando detectado, o paciente deve buscar o diagnóstico preciso com um especialista, que pode indicar câncer ou não”, explica. 

De acordo com o urologista Guilherme Maia, do Hospital Santa Joana Recife, o autoexame deve ser feito mensalmente porque o tumor de testículo cresce rapidamente. “Quando diagnosticado na fase inicial, o tratamento apresenta melhor resposta e as chances de cura aumentam”, afirma. O médico ensina que durante o exame, o homem deve apalpar cada testículo com ambas as mãos, posicionando-os entre os dedos indicador, polegar e médio. “Depois, ele deve fazer movimentos giratórios procurando por áreas endurecidas e nódulos”, orienta. “É importante também que ele encontre o epidídimo (canal que liga os testículos ao pênis, por onde passam os espermatozoides) para que não o confunda com um nódulo”, ressalta. Maia aconselha que o autoexame seja realizado após o banho, de frente para o espelho. 

Câncer de testículo - Segundo o Instituto Nacional de Combate ao Câncer (INCA), mesmo sendo considerada rara, a doença representa 5% dos tipos de tumores que afetam os homens. O tumor atinge principalmente jovens em idade reprodutiva, entre os 15 e 50 anos. Entre os sintomas, alteração no tamanho dos testículos, presença de nódulo ou caroço, sensação de peso, sangue na urina, aumento ou sensibilidade dos mamilos e dores na virilha, na parte inferior do abdômen ou no testículo. O desenvolvimento deste tipo de câncer está associado a lesões, histórico familiar e a criptorquidia (quando os testículos estão posicionados fora da bolsa escrotal).

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS