Lifestyle Celebridades
29/05/2017 Redação BAILARINA PROCESSA ANITTA APÓS DEMISSÃO POR DISCUSSÃO ENTRE ELAS EM SHOW
Redação
Foto: Reprodução/Instagram

Enquanto dá novos passos rumo à carreira internacional, Anitta vai ter de enfrentar um processo trabalhista movido aqui no Brasil por uma ex-dançarina. Dany Possidonio, uma das bailarinas mais antigas da cantora, move uma ação contra ela na 42ª Vara do Trabalho do Rio exigindo seus direitos trabalhistas. Ela alega que trabalhou com Anitta por seis anos sem contrato assinado e que foi demitida pela cantora após uma discussão entre as duas, em agosto do ano passado.

Segundo Dany, a briga foi motivada por divergências de opiniões de trabalho e terminou com Anitta a demitindo no mesmo dia. “Sempre fomos muito amigas, e um dia acabou rolando uma discussão durante um show na coxia. E no mesmo dia ela ligou para a responsável pelo balé mandando me demitir. Ainda cumpri um mês de agenda sem nos falarmos”, explica.

Ela afirma ainda que era uma dos doze dançarinos fixos contratados da cantora e que ganhava um cachê por cada apresentação que fazia. “Trabalhei com a Anitta desde o início da carreira dela e sem documentação alguma. Houve uma demissão e não houve nenhum pagamento dos direitos trabalhistas”, reclama. 

Dany, ao lado de Anitta (à esquerda) é uma das bailarinas mais antigas da cantora
Dany, ao lado de Anitta (à esquerda) é uma das bailarinas mais antigas da cantora Foto: Arquivo/Instagram 

Antes de resolver entrar com uma ação, Dany diz que procurou o irmão de Anitta, Renan Machado, para tentar fazer um acordo, mas recebeu uma negativa. Segundo a dançarina, um oficial de Justiça esteve três vezes na residência da cantora para notificá-la do processo, mas não encontrou a artista. Por conta disso, a primeira audiência, que estava marcada para três semanas atrás, teve que ser reagendada.

O outro lado

Por meio de sua assessoria de imprensa, o jurídico do escritório de Anitta, Rodamoinho, esclarece que tomou conhecimento do caso pela imprensa e que até o presente momento não recebeu nenhuma notificação oficial.

Segundo a posição do escritório, a profissional era uma prestadora de serviços eventual, que participava de poucos shows ao mês, não configurando dessa forma vínculo empregatício com a Rodamoinho.

A empresa ressalta que todos os débitos foram devidamente quitados com a prestadora de serviços. A Rodamoinho informa que está disposta a resolver qualquer pendência judicial que possa surgir, com a ciência de que todos os seus deveres foram devidamente cumpridos.

 

Via: EXTRA

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS