Esporte Futebol
13/06/2019 revistaglamour.com De 1894 a 2019: a (r)evolução do futebol feminino Sabe por que ligar a TV para assistir aos jogos da Copa do Mundo Feminina virou um ato político? Em sua coluna de estreia, Kau Bonnett explica
revistaglamour.com
revistaglamour.com
"O ano é 1894. Um anúncio no jornal convida “mulheres de coragem” para jogar futebol. A responsável pelo anúncio? Nettie Honeyball, ativista feminista da época. Trinta corajosas mulheres aceitam o convite e, em 1895, nasce em Londres o primeiro grupo de de futebol feminino do mundo. O objetivo de Nettie ao fundar o clube? Segundo historiadores, em uma entrevista ela disse: “Eu fundei a associação com o intuito de provar ao mundo que as mulheres não são as criaturas ‘ornamentais e inúteis’ que os homens têm pintado. Devo confessar que, sobre todos os assuntos em que os sexos estão tão divididos, minhas convicções são pela emancipação. Espero pelo momento em que as mulheres se sentarão no Parlamento e terão voz nas principais negociações." "

Resultado de imagem para LIFESTYLE De 1894 a 2019: a (r)evolução do futebol feminino

Nettie Honeyball em 1894 (Foto: Reprodução)


23 de março de 1895, o primeiro jogo de futebol feminino da história acontece diante de 10 mil espectadores. As atletas jogam ao som de vaias, parte da torcida vai embora antes do fim da partida e a imprensa critica: “Os primeiros minutos foram suficientes para mostrar que o futebol feminino está totalmente fora de questão. Nenhuma das qualidades requeridas a um futebolista foi vista no sábado”.

Pulamos para 1921, quando a primeira partida de futebol feminino aconteceu no Brasil. Que vitória! Bastou isso acontecer para que mulheres de todo o País se animassem e se encontrassem para jogar bola – isto é, até abril de 1941, quando surgiu uma lei que proibia a “prática de esportes incompatíveis com a natureza feminina”, entre eles o futebol. Só em 1979 a lei foi revogada.

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS