Lifestyle Moda
00/00/0000 Eróticos em Alta! Mulheres lideram nas compras

A venda de artigos de sex shop aumenta a cada ano. Mulheres ainda lideram nas compras.

\"Meus ‘brinquedos’ ajudaram a me descobrir e a conhecer meu corpo”, diz a jornalista Isabel Alves, 26 anos, ao explicar as vantagens de sua experiência com produtos eróticos. Isabel é uma das centenas de novos adeptos, em especial mulheres, do mercado de sex shop, em super ascensão no país. O número de brasileiros que recorrem a produtos eróticos subiu de 4% para 17% nos últimos dez anos, segundo pesquisa do Programa de Estudos em Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. O estudo foi divulgado pela Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (ABEME).

\"\"

Boa parte da nova inserção de clientes no mercado erótico se deve à vontade das mulheres em se sentirem realizadas na cama. É nisso que acredita Ana Paula Zakarewicz, dona de uma sex shop em Brasília. “Homens procuram a nossa loja geralmente para presentear a namorada ou a esposa. Mas a maioria dos clientes ainda é mulher. Sexo é saúde. E elas estão procurando por isso”, afirma a empresária. No catálogo de produtos eróticos disponíveis, a variedade é imensa. Vão desde anéis penianos e gel lubrificante a vibradores em tamanhos e formas diversas. “Além disso, a indústria de cosméticos nessa área está crescendo muito. E também os acessórios de luxo”, informa Ana Paula. Mas, nem por isso, a mais antiga arma no sexo, a tradicional lingerie, perde seu valor. A jornalista Isabel coleciona também criativas peças íntimas que, segundo ela, ajudam a valorizar o corpo da mulher, dando mais segurança, o que acaba fazendo a diferença na hora H. “Estar de bem com seu corpo é a prova de ter uma vida sexual saudável e de qualidade”, garante.

\"\"

Thaís Ferreira

A procura cada vez maior por artigos eróticos pode ser também um reflexo de mudanças sociais. “A mulher deve se impor e conduzir mais a relação na cama”, defende a assistente comercial Thaís Ferreira, 31 anos. “Muitos homens só se preocupam em cumprir ‘seu papel’ no sexo e pronto”, argumenta. Thaís não mede palavras pra dizer o quanto sua vida sexual ficou melhor depois que passou a usar os objetos encontrados no sex shop. E lamenta o fato de muitos homens se surpreenderem quando a parceira leva algum ‘brinquedo’ para a cama. “Já aconteceu de dizerem pra mim: ‘Nossa! Não sabia que você era assim!’. E aí eu devolvo: ‘Mas assim como?’. Eles se assustam no início”, conta.

A verdade é que os acessórios eróticos vão além de serem simples objetos do prazer. Eles trabalham o lúdico. E a ludicidade é um dos três pilares de uma vida sexual saudável. “Conseguir estar relaxado, ter intimidade com o parceiro e saber trabalhar a ludicidade são pontos fundamentais pra se desenvolverem momentos sexuais não só do ponto de vista orgástico”, explica o psicólogo Ronaldo Freitas, especialista em educação sexual. Isso quer dizer que aquela antiga história das preliminares continua prevalecendo. E que os objetos eróticos ajudam bastante nessa hora. “A brincadeira que se antecede ao orgasmo, quanto mais for prolongada, melhor vai ser a vida sexual”, garante.

\"\"

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
Gislaine | Pizza Á Bessa | AR YAPUANA | AR YAPUANA | Fármacia de Manipulação