Destaque Bizarro
28/03/2019 Fonte: Delas Estudante lucra mais de R$ 6 mil por mês com a venda de calcinhas e meias usadas A jovem também já atendeu um cliente que pagou para cheirar suas axilas
Fonte: Delas
Fonte: Delas

O que você faz para aumentar a renda? Com uma simples busca online, é possível encontrar inúmeras alternativas de conseguir um dinheiro extra. Uma estudante de 21 anos, de Nova York, nos Estados Unidos, ganha, por ano, US$ 40 mil, que equivale a aproximadamente R$ 156 mil. O mais curioso é que parte disso vem da venda de algumas peças íntimas usadas online, como calcinhas.

Leia também: Fetiche por pés faz mulher lucrar R$ 39 mil por mês vendendo meias e sapatos

Em um mês bom, a estudante universitária chegou a faturar mais de R$ 6 ao vender suas calcinhas e meias usadas na web
shutterstock
Em um mês bom, a estudante universitária chegou a faturar mais de R$ 6 ao vender suas calcinhas e meias usadas na web

Em entrevista ao site da revista Glamour , a jovem universitária, que preferiu não se identificar, diz que sua renda é composta por seu trabalho como garçonete, passeio com cachorros e outras atividades. No entanto, a maior parte do dinheiro recebido mensalmente está na venda de calcinhas e meias em um site de anúncios chamado Craigslist .

A estudante conta, que em um mês lucrativo, ela chega a ganhar US$ 1,7 mil (R$ 6.652) ao vender os itens. O combo de calcinha e meia pode custar até US$ 120 (R$ 469).

Com um olho aguçado para as oportunidades de crescimento neste tipo de fetiche, a anônima prova que está disposta a ir além e atender outros pedidos dos clientes.

Leia também: Camgirl com 193 kg atende clientes que têm fetiche por vê-la comer e engordar

Ela explica uma situação que vivenciou. “Depois que um dos meus clientes regulares de calcinhas se abriu para mim sobre o fetiche por axilas, fiz um extra de US$ 500 [R$ 1.956] ao permitir que ele as cheirassem. Nos encontramos e eu estava bem vestida. Deixei ele sentir o cheiro por uns 15 minutos”, afirma.

Venda de calcinhas começou durante trabalho como camgirl

Enquanto trabalhava como camgirl, a jovem recebia lances por suas calcinhas – e isso a fez seguir com a venda das peças
shutterstock
Enquanto trabalhava como camgirl, a jovem recebia lances por suas calcinhas – e isso a fez seguir com a venda das peças

Enquanto trabalhava como camgirl, a estudante conta que os clientes davam lances nas calcinhas que ela usaria durante o show e, depois, ela as enviava para eles. Quando parou de atuar nessa função, percebeu que outras mulheres vendiam suas roupas íntimas diariamente no site – e assim seguiu para conseguir aumentar seu rendimento.

Leia também: Mulher entra em site buscando dinheiro para pagar dívidas e acaba se casando

A jovem ainda diz que compra as peças íntimas por menos de R$ 4, fator que a faz ter um bom lucro na hora da venda. Isso ainda a ajuda a financiar o seu próprio negócio de lingerie. “Para ser honesta, vender minhas calcinhas me faz sentir fortalecida, pois estou no controle do meu corpo. É realmente incrível poder fornecer uma saída saudável para pessoas com esses fetiches”, finaliza.

 

Fonte: Delas - iG @ https://delas.ig.com.br/amoresexo/2019-03-27/calcinhas-fetiche.html

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
Baladas Pepper | Pepper | Editoria Baladas Pepper