Gastronomia Lugares
00/00/0000 Food truck mania
Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

A cidade planejada de Lúcio Costa conta com pelo menos 12 parques distribuídos em suas asas Norte e Sul e regiões administrativas do Distrito Federal, segundo dados do programa Brasília, Cidade Parque, que visa implementar um total de 70 parques ecológicos. Há pelo menos uma praça pública em cada bairro e no centro da cidade não falta espaço destinado a eventos de artes, música ou moda, como é o caso da praça entre a Biblioteca Nacional e o Museu Nacional da República.

Com tantos ambientes disponíveis mal ou pouco aproveitados, nossa cidade foi tomada pelo sentimento de ocupação dos espaços públicos há pelo menos dois anos, com os eventos: Picnik, Tarde Apache, Festival do Beco, Te vejo na 9, Food Park, entre outros. A cada evento uma novidade e o que tem chamado mais atenção são os food trucks, uma espécie de restaurante sobre rodas que parece ter caído no gosto do povo.  

Temos food truck especializado em comida nordestina, mexicana, árabe e saudável; que vende bolo, costelinha, hambúrguer e açaí. Ainda nesse segmento que dispõe de mobilidade, baixo custo ao cliente e ao empreendedor, acesso rápido e fácil à clientela, temos também barbearia (Peluqueira Móvel), cervejaria (Corina Cervejas Artesanais) e circo (Companhia Circense).

Comum nas ruas dos Estados Unidos da América e da Europa, sabe-se que o food truck teve início nos EUA. Existem pelo menos duas histórias contando seu surgimento. Uma diz que o exército americano adaptou alguns caminhões para levar comida às suas tropas; a outra diz que os caminhões foram adaptados para levar comida a grupos de cowboys. O mais interessante é que a ideia virou tradição. Passou por ajustes, foi modernizada e atualmente invade as ruas do País.

Ainda hoje não existe nenhum tipo de amparo jurídico destinado a esses empresários nem àqueles que trabalham com alimentos comercializados em carrinhos e barracas desmontáveis, porém tramita na Câmara Legislativa do Distrito Federal o Projeto de Lei para regulamentar essas atividades. Somente no DF existem mais de 150 estabelecimentos similares, de acordo com a União dos Proprietários de Trailers, Quiosques e Similares (Unitrailers).

Segundo os empreendedores, o objetivo dos trucks é fazer um trabalho de alta gastronomia na rua, ter a liberdade de traçar seu itinerário levando ao público pratos elaborados a baixo custo. É uma opção de trabalho mais acessível, como afirma Bruno Cajado, do Bistruck: “a ideia é passar poucas horas no local e ir embora”. Daniel Vieira, do Chilli na Rua, ressalta que a classe é muito unida e a ideia encontra-se concisa: “somos parceiros e temos um projeto de tornar a cidade diferente”.

Os irmãos Tatiana e Thiago Sabadini investiram no truck há três meses a fim de oferecer bolo saudável, como chocolate com abobrinha, limão siciliano, cacau com beterraba, agrião, entre outros. Essa é a principal fonte de renda deles, que chegam a vender cerca de 30 bolos por dia. Acompanhe o destino em www.komboleria.com e saiba mais sobre o Clube do Bolo. Assim como os irmãos, Hugo Felipe da Silva (22) há três meses “roda” por vários pontos da cidade vendendo aquilo que mais aprecia na culinária: açaí. Segundo Hugo, o trabalho é gratificante, pois superou suas expectativas. Confira o itinerário do Açaí da Capital em sua página do Facebook.

\"\"

Há três anos o projeto gastronômico Chilli na Rua de Daniel Vieira – chef de cozinha no 4Doze Bistrô – tem como foco pratos latinos: peruano, mexicano, venezuelano e brasileiro. Entretanto, começou a comparecer a eventos pontuais somente este ano. Para acompanhar as próximas paradas, preços e cardápio, entre em: facebook.com/chillinarua.

\"\"

A Segunda do Arroz Carreteiro, de Leonardo de Andrade (33), circula há dois anos nas ruas da capital e participa de eventos pontuais também. O truck trabalha com até três tipos de arroz: com frango, carreteiro e carneiro. O preço varia entre $6, $10 e $12. O sucesso do arroz carreteiro de Leonardo é tão grande que ao final deste mês a Segunda do Arroz Carreteiro abrirá sua sede fixa. Siga no Instagram @kombi75.

Conheça a clássica gastronomia uruguaia com o Ribs on the Truck. Aline Alves (34) e Thiago Henrique (35), ambos conhecedores da gastronomia, há três meses servem o diferenciado prato costelão no bafo. Além do costelão, item fixo no cardápio, a cada evento uma iguaria que varia entre $15 e $20. Consciente, o casal usa produtos orgânicos e carne de abate sustentável. Acompanhe: facebook.com/ribsonthetruck.

\"\"

A Tapioca da Xica fazia tanto sucesso entre os amigos do filho, Teodoro de Souza (25), que eles resolveram comercializar. Mãe e filho se uniram. Começaram nos estandes dos eventos e há pouco mais de um mês Teo conseguiu um truck. Os sabores vão de queijo coalho a rapadura com queijo. Encontre a saborosa Tapioca da Xica nos eventos aos finais de semana e de segunda a sexta em Águas Claras. Acompanhe o itinerário no facebook.com/tapiocasdaxica.

\"\"

O Bistruck surgiu a partir da união entre quatro amigos com o objetivo de realizar um trabalho de alta gastronomia na rua. O Bistruck, uma espécie de bistrô da gastronomia internacional, trabalha sempre com dois pratos fixos, que são: bobó de camarão, caracterizando a culinária brasileira, e risoto de cogumelo orgânico com legumes, caracterizando a culinária italiana. O terceiro prato é sempre uma surpresa. Os preços não passam de $20. Veja a próxima parada em www.bistruck.com.br ou facebook.com/bistrucknarua.

A Corujinha Food Truck trabalha com cozinha criativa e o cardápio é adaptado a cada evento. Além disso, o foco é trabalhar com produtos orgânicos, lanches gourmet e saladas. O casal Marcela Prado e Daniel Junqueira – proprietários do truck – ressalta que a Corujinha, além de servir refeições, quer proporcionar bons momentos. Acompanhe os destinos para almoço e happy hour em: facebook.com/corujinhafoodtruck e instagram.com/corujinhafoodtruck.

\"\"

Conheça o Burger Truck, especializado em hambúrgueres 100% angus, que está fazendo bastante sucesso pelas ruas da cidade. O cardápio pequeno, por causa da limitação do espaço que restringe o estoque, não deixa a desejar. Procure nas redes sociais por burgertruckbsb e confira.

A Corina é um pouco diferente dos outros, pois, em vez de trabalhar com refeições, o carro-chefe desse truck são as cervejas artesanais. Com o objetivo de beber menos e com qualidade, utilizar os espaços públicos da cidade e aproveitar melhor o dia, Eduardo e Marcelo – que se conheceram na Acerva Candanga – idealizaram a Corina Cervejas Artesanais, um divertido modo de beber cerveja. Ela possui quatro tetas e delas são extraídos diferentes tipos de cerveja, podendo ser brasileira ou internacional. Os adultos degustam as bebidas e as crianças se divertem no quadro de giz que envolve todo o truck

\"\"

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
Baladas Pepper | Pepper | Editoria Baladas Pepper