Lifestyle Entretenimento
02/03/2018 Redação InterAnima – Festival Internacional de Animação e Interatividade Evento ocupa a CAIXA Cultural de 2 a 4 de março com um panorama da animação autoral contemporânea
Crédito: Europa Filmes

Em sua primeira edição, o InterAnima – Festival Internacional de Animação e Interatividade traz para Brasília 56 produções, entre curtas e longas-metragens, brasileiros e de outros 25 países, além de filmes em realidade virtual, experiências imersivas e debates com profissionais da animação, tecnologia e games. O evento ocupa o teatro da CAIXA Cultural durante três dias, de 2 a 4 de março, com uma programação gratuita formada por animações autorais recentes de destaque em mostras e festivais no Brasil e no exterior, a maioria inédita na cidade. 

InterAnima tem como objetivo estimular e difundir no Distrito Federal a cadeia do audiovisual, especialmente a animação, propor encontros e intercâmbios de experiências entre profissionais da área, formar novas plateias e ainda contemplar o imenso público amante da animação existente na região. 

Curadora convidada desta edição do InterAnima, a cineasta e animadora Nara Normande fez uma seleção que privilegia diferentes técnicas, temáticas e nacionalidades. “São filmes que apostam na potência de suas imagens para deslocar o espectador, seja através de produções que extrapolam fronteiras e inovam as linguagens audiovisuais, seja por meio de temas latentes, com destaque para a forte representação feminina”, comenta a curadora. 

Um ambiente criativo e de trabalho majoritariamente masculino, a animação vê aumentar gradativamente o número de profissionais mulheres atuando na área. Para dar visibilidade a esse crescimento, o InterAnima privilegiou produções dirigidas por elas, com a presença de 22 animadoras na programação. 

Nas duas mostras internacionais e na Mostra Brasil estão filmes que abordam temas como existencialismo, relações sociais, familiares, políticas, amorosas e ainda o abstrato e o poético. A mostra Surdocine, voltada para o público surdo, apresenta filmes que encantam sem uma única palavra. A mostra Desejo e Obsessão, por sua vez, tem a sexualidade como mote de suas produções. As duas mostras voltadas para o público infantil são formadas por curtas animados que fogem do convencional com histórias criativas e de visual arrebatador. 

A homenageada do evento, Signe Baumane, conta com uma mostra com nove de seus curtas, além da exibição, na sessão de abertura do festival, de seu primeiro longa-metragem, Rocks in my pockets. Nascida na Letônia e radicada nos Estados Unidos, Signe trabalhou como ilustradora de livros e escreveu, dirigiu e animou 15 curtas e um longa que foram exibidos em mais de 300 festivais de cinema ao redor do mundo e receberam vários prêmios. Ela utiliza papel machê, desenho à mão, stop motion e computação gráfica para dar vida às suas produções. Atualmente, Signe Baumane trabalha em seu segundo longa animado. 

Encerrando o festival, dentro da sessão Amanhã há de ser outro dia, será exibida a animação Persépolis, produção francesa dirigida por Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud que alcançou grande sucesso internacional e, em 2018, completa uma década de seu lançamento nos cinemas do Brasil. 

Oferecer ao público a possibilidade de ter contato com a realidade virtual – também conhecida pela sigla VR (do inglês virtual reality) ou cinema de 360° –, em curtas-metragens ou experiências imersivas, é um dos objetivos do InterAnima. São criações que permitem às pessoas mergulhar em universos que emulam a realidade ou a mais delirante ficção, utilizando os mais novos equipamentos desenvolvidos para a área, como a ferramenta Tilt Brush, que possibilita a criação de desenhos e esculturas animados dentro da realidade virtual, ou os óculos Gear e Vive, os principais para utilizar realidade virtual. 

Também presente no evento, o app Brasília Aumentada funciona com marcadores que exibem ícones da arquitetura da cidade. Com o app instalado, o usuário aponta a câmera do celular para as imagens e vê o resultado 3D. 

A sala Gente Arteira receberá dois debates. O primeiro, em 3 de março, será sobre realidade virtual e animação, com Alexandre Calil (VRXP/SP), Rodrigo Terra (ARVORE/SP) e Ana Arruda (Curta Brasília/DF). No dia seguinte, o tema do encontro é games e animação, com Saulo Camarotti (Behold Studios/DF) e Fabrício Ofuji (IESB/DF). 

Durante os três dias de InterAnima, parte da área externa da CAIXA Cultural servirá como ambiente de convivência e alimentação, com a presença de food trucks, oportunidade para o público se encontrar e debater sobre as animações do festival. 

INTERANIMA – FESTIVAL INTERNACIONAL DE ANIMAÇÃO E INTERATIVIDADE

De 2 a 4 de março, no teatro da CAIXA Cultural (Setor Bancário Sul quadra 4 Lotes 3/4). Debates na sala Gente Arteira. Programação gratuita. Os ingressos podem ser retirados a partir de uma hora antes do horário de cada sessão. Acesso limitado à lotação do teatro. Verifique a classificação indicativa de cada sessão. Bilheteria: (61) 3206-6456. Informações: www.facebook.com/interanimafest.

 

PROGRAMAÇÃO:

 

2 de março (sexta-feira)

20h: Sessão Laços e Embaraços – 110 min

 

3 de março (sábado)

14h30: Mostra Surdocine – 60 min

16h: Mostra Brasil – 60 min

18h: Mostra de curtas internacionais I – 65 min

20h: Mostra Desejo e Obsessão – 60 min

 

4 de março (domingo)

10h: Mostra Infantil I (+ 4 anos) – 45 min

14h30: Mostra Infantil II (+ 10 anos) – 50 min

16h: Mostra Homenagem – Signe Baumane – 70 min

18h: Mostra de curtas internacionais II – 65 min

20h: Sessão Amanhã há de ser outro dia – 115 min

 

DEBATES:

3 de março (sábado): 17h-18h30 - Debate I – Admirável mundo VR: as revoluções na animação e as novas realidades, com Alexandre Calil (VRXP/SP), Ana Arruda (mediação/DF) e Rodrigo Terra (ARVORE/SP).

 

4 de março (domingo): 17h-18h30 - Debate II – Zerando a vida: a conquista de games brasileiros pelo mundo, com Saulo Camarotti (Behold Studios/DF) e Fabrício Ofuji (mediação/DF).

 

ESPAÇO VR, EXPERIÊNCIA IMERSIVA e BRASÍLIA AUMENTADA

2 de março (sexta-feira): 18h-22h

3 de março (sábado): 14h-22h

4 de março (domingo): 11h-21h

 

SESSÃO LAÇOS E EMBARAÇOS:

 

O matko! (Oh, mother!)

Direção: Paulina Ziolkowska; 12 min, 2017, Polônia           , 10 anos

O relacionamento entre uma mãe superprotetora e seu filho, um jogo de constantes mudanças sociais e familiares, idades e tamanhos. O filme tenta responder à pergunta: quem realmente é adulto e o que isso significa?

 

Rocks in my pockets

Direção: Signe Baumane; 90 min, 2014, EUA/Letônia, 16 anos

A luta de Signe Baumane e cinco mulheres de sua família contra a depressão e a loucura.

 

MOSTRA SURDOCINE:

 

Superbia

Direção: Luca Toth; 15 min, 2016, Hungria/Eslováquia/República Tcheca, livre

Os nativos da surrealista Superbia, onde homens e mulheres formam sociedades separadas, enfrentam as mudanças provocadas pelo primeiro casal em sua história.

 

Cipka (Pussy)

Direção: Renata Gasiorowska; 8 min, 2016, Polônia, 14 anos

Uma jovem passa a noite sozinha em casa. Ela decide ter uma sessão de prazer solitário, mas nem tudo ocorre como planejado.

 

Love

Direção: Réka Bucsi; 15 min, 2016, Hungria/França, livre

Em um sistema solar distante, a descrição do amor em três capítulos diferente. As situações abstratas revelam a mudança de atmosfera em um planeta, causada pela mudança de gravidade e luz.

 

Caminho dos gigantes

Direção: Alois Di Leo; 12 min, 2016, SP, livre

Em uma floresta de árvores gigantes, Oquirá, uma indígena de seis anos, vai desafiar o destino e entender o ciclo da vida.

 

Quando os dias eram eternos

Direção: Marcus Vinícius Vasconcelos; 13 min, 2016, SP, 12 anos

Filho retorna à casa para cuidar da mãe em seus últimos dias de vida.

 

MOSTRA BRASIL:

 

Caminho dos gigantes

Direção: Alois Di Leo; 12 min, 2016, SP, livre

Em uma floresta de árvores gigantes, Oquirá, uma indígena de seis anos, vai desafiar o destino e entender o ciclo da vida.

 

O ex-mágico

Direção: Maurício Nunes e Olímpio Costa; 11 min, 2016, Brasil, 14 anos

Com misteriosos poderes, um homem aparentemente sem passado, está em busca de libertar-se das angústias que o mundo e seus dons mágicos lhe causaram.

 

Vênus – Filó, a fadinha Lésbica

Direção: Sávio Leite; 6 min, 2017, MG, 18 anos

Filó, uma fadinha lésbica com dedos ágeis, seduz as mulheres de dia, vestida como menino. Mas à noite algo estranho acontece e logo metade da população da Vila do Troço aguarda ansiosamente na fila.

 

Tango

Direção: Francisco Gusso e Pedro Giongo; 12 min, 2016, PR, 12 anos

Após uma longa estiagem, a população se mobiliza para o tradicional ritual de sacrifício de Tango no centro da cidade. Um mergulho na natureza humana e suas contradições inspirado no conto “Um artista da fome”, de Franz Kafka.

 

O projeto do meu pai

Direção: Rosaria Moreira; 6 min, 2016, RJ, 12 anos

Eu tenho um amigo que diz que a gente precisa desenhar uma mesma coisa mil vezes até ela ficar do jeito que a gente acha que é.

 

Quando os dias eram eternos

Direção: Marcus Vinícius Vasconcelos; 13 min, 2016, SP, 12 anos

Filho retorna à casa para cuidar da mãe em seus últimos dias de vida.

 

MOSTRA INTERNACIONAL I:

 

Everything

Direção: David OReilly; 11 min, 2017, EUA, livre

Uma viagem pelo Universo a partir de diferentes pontos de vista, com elementos de jogos de RPG e simulação. Melhor animação no Festival de Viena 2017.

 

The empty

Direção: Jeong Dahee; 10 min, 2016, Coreia do Sul/França, 14 anos

No quarto da mulher, as memórias acumulam-se constantemente e desaparecem como pó. O homem passa o tempo criando jogos inúteis com as lembranças da mulher.

 

Hi stranger

Direção: Kirsten Lepore; 3 min, 2016, EUA, 14 anos

Um estranho e ao mesmo tempo encantador personagem conversa com o espectador.

 

Impossible figures and other stories II

Direção: Marta Pajek; 15 min, 2016, Polônia, 10 anos

Uma mulher tropeça e cai. Quando se levanta, descobre que a casa em que vive tem propriedades incomuns – é construída de paradoxos, repleta de ilusões e coberta de padrões.

 

Maacher jhol (The Fish Curry)

Direção: Abhishek Verma; 12 min, 2017, Índia, 14 anos

Apaixonado por seu companheiro de quarto, Lalit Ghosh, 28 anos, decide se assumir para os pais. Lalit cozinha, com grande empenho, o prato favorito do pai, o tradicional peixe com curry (maacher jhol) e aborda sua sexualidade durante o jantar. Será que seu pai vai gostar do delicioso prato?

 

Love

Direção: Réka Bucsi; 15 min, 2016, Hungria/França, livre

Em um sistema solar distante, a descrição do amor em três capítulos diferente. As situações abstratas revelam a mudança de atmosfera em um planeta, causada pela mudança de gravidade e luz.

 

MOSTRA DESEJO E OBSESSÃO:

 

Superbia

Direção: Luca Toth; 15 min, 2016, Hungria/Eslováquia/República Tcheca, livre

Os nativos da surrealista Superbia, onde homens e mulheres formam sociedades separadas, enfrentam as mudanças provocadas pelo primeiro casal em sua história.

 

Black Barbie

Direção: Comfort Arthur; 4 min, 2016, Gana, 12 anos

Comfort Arthur narra suas tentativas de clarear sua pele para parecer-se com a Barbie Africana, de tons claros. Ela embarca em uma jornada que a faz questionar os ideais de beleza da sociedade e sua autoaceitação.

 

Manivald

Direção: Chintis Lundgren; 13 min, 2017, Estônia, 10 anos

Um jovem e atraente bombeiro invade a harmoniosa vida de Manivald e sua mãe aposentada.

 

Sredu chernyh volh (Among the black waves)

Direção: Anna Budanova; 11 min, 2016, Rússia, 14 anos

De acordo com uma antiga lenda do Norte, as almas dos afogados se transformam em focas. Um caçador rouba a pele de um destes místicos animais, que se transforma em sua mulher. Eles vivem uma boa vida juntos, mas a saudade que ela sente do mar não pode ser saciada.

 

I like girls

Direção: Diane Obomsawin; 8 min, 2016, Canadá, 10 anos

Em contos engraçados e íntimos de paixão unilateral, atração mútua, momentos eróticos e tentativas de expressão sexual, quatro mulheres abordam seus primeiros amores. Para elas, descobrir que são atraídas por outras mulheres vem de mãos dadas com uma compreensão mais profunda de sua identidade pessoal e uma nova autoconsciência.

 

Cipka (Pussy)

Direção: Renata Gasiorowska; 8 min, 2016, Polônia, 14 anos

Uma jovem passa a noite sozinha em casa. Ela decide ter uma sessão de prazer solitário, mas nem tudo ocorre como planejado.

 

MOSTRA INFANTIL I (+ 4 anos):

 

Le Petit Bonhomme de Poche (The Pocket Man)

Direção: Ana Chubinidze; 8 min; 2016, Geórgia/França/Suíça, livre

Um homem pequenino vive em uma velha mala. Um dia ele encontra um novo amigo, um velho cego. O homem pequenino entra no bolso do cego. Com música, o homem de bolso ajuda o homem cego a caminhar e ver as coisas na rua.

 

Der Kleine Rogel (The little bird and the caterpillar)

Direção: Lena Von Döhren; 4 min, 2017, Suíça, livre

Uma lagarta com fome está de olho na folhagem do nosso amigo emplumado.

 

Island

Direção: Robert Löbel e Max Mörtl; 3 min, 2017, Alemanha, livre

Uma ilha peculiar cheia de criaturas estranhas e encantadoras.

 

El hombre mas chiquito del mundo

Direção: Juan Pablo Zaramella; 6 min, 2016, Argentina, livre

As dificuldades cotidianas enfrentadas por um pequeno homem em um mundo no qual tudo é gigante.

 

Koyaa – Flying workbook

Direção: Kolja Saksida; 3 min, 2017, Croácia/Eslovênia, livre

Koyaa senta-se para escrever em seu caderno. Quando o abre, o caderno ganha vida, flutuando como uma borboleta. Para pegá-lo de volta, Koyaa precisará de uma ideia criativa.

 

Nimbus, o caçador de nuvens

Direção: Marco Nick; 15 min, 2016, MG, livre

Durante uma tempestade, Nimbus se aventura pela floresta para capturar nuvens imensas e furiosas.

 

MOSTRA INFANTIL II (+ 10 anos):

 

Au revoir Balthazar

Direção: Rafael Sommerhalder; 10 min, 2016, Suíça, 12 anos

Um espantalho, uma tempestade, uma perna quebrada. O som ressonante de uma concha do mar. Partindo para sempre.

 

Lili

Direção: Hani Dombe e Tom Kouris; 10 min, 2016, Israel, livre

Lili se recusa a abandonar a infância e luta contra uma tempestade de areia que ameaça levá-la. Logo, ela será forçada a escolher entre a ilusão e a realidade.

 

Link

Direção: Robert Löbel; 7 min, 2017, Alemanha, livre

Ligados pelo cabelo, dois personagens influenciam o movimento um do outro.

 

O Violeiro Fantasma

Direção: Wesley Rodrigues; 7 min, 2017, GO, 14 anos

Através da poesia de cordel, o violeiro apresenta um sertão mágico.

 

Morning cowboy

Direção: Marvin & Wayne; 12 min, 2017, Espanha, 10 anos

José é um cara comum com um emprego comum. Um dia, decide vestir-se como um caubói. José nos leva a uma história sensível que nos faz pensar: estamos vivendo a vida que queremos?

 

MOSTRA HOMENAGEM – SIGNE BAUMANE:

 

The witch and the cow

Direção: Signe Baumane; 2 min, 1991, República Tcheca, livre

Uma pequena bruxa tenta tirar leite de uma imensa vaca e as coisas saem de controle.

 

Tiny shoes

Direção: Signe Baumane; 10 min, 1993, Ucrânia, livre

Um conto freudiano moderno sobre uma menina, seu pai, um príncipe e um dragão.

 

Love story

Direção: Signe Baumane; 3 min, 1999, Noruega, livre

Uma história sobre a separação do amor e do sexo.

 

The threatened one

Direção: Signe Baumane; 4 min, 2000, EUA, 14 anos

Uma interpretação visual do poema “O ameaçado”, de Jorge Luis Borges.

 

Natasha

Direção: Signe Baumane; 10 min, 2001, EUA, 16 anos

Uma dona de casa negligenciada se apaixona por uma aspirador de pó.

 

Five f*cking fables

Direção: Signe Baumane; 5 min, 2003, Alemanha, 16 anos

Este filme não foi concebido, foi derramado, com ideias totalmente sem censura e sem filtro. E o resultado são essas cinco histórias surreais e bizarras.

 

Woman

Direção: Signe Baumane; 10 min, 2003, EUA, 14 anos

Um mito pessoal da criação de uma mulher e suas duas maneiras de encontrar um homem.

 

Teat beat of sex I, II and III

Direção: Signe Baumane; 4 min, 2008, EUA, 16 anos

O sexo do ponto de vista de uma mulher.

 

Birth

Direção: Signe Baumane; 12 min, 2009, Alemanha, 14 anos

Amina, 17 anos, está grávida e tem medo de dar à luz. Em busca de conselhos, ela procura mulheres mais velhas, mas suas histórias a assustam ainda mais.

 

MOSTRA INTERNACIONAL II:

 

Negative space

Direção: Max Porter e Ru Kuwahata; 5 min, 2017, França, livre

Mesmo que o pai de Sam quase não esteja em casa, porque está frequentemente em viagens de negócios, ele se conecta com o filho ensinando-lhe a arrumar uma mala.

 

Hucho Hucho

Direção: Juan Carve; 5 min, 2016, Uruguai, livre

Um avô conta ao neto a história do Hucho Hucho: um peixe que retorna ao lugar exato onde nasceu depois de uma vida no mar. Agora é hora de dizer adeus e fazer o mesmo.

 

Hand coloured n. 2

Direção: Lei Lei; 5 min, 2016, China, livre

Em 2013, coletamos em mercados de pulga chineses várias fotos em preto e branco e imaginamos que todas elas pertenciam a uma mesma pessoa chinesa fictícia.

 

Kötü k?z (Wicked girl)

Direção: Ayce Kartal; 8 min, 2017, Turquia/França, 14 anos

S., 8 anos, é uma menina turca com uma imaginação transbordante. Ela gosta de natureza e animais. Em um hospital na cidade de seus avós, emergem memórias sombrias e aterradoras que, pouco a pouco, começam a fazer sentido.

 

Cerulia

Direção: Sofía Carrillo; 13 min, 2017, México, 14 anos

Cerulia volta para casa para se despedir, mas suas memórias de infância e a presença dos avós não a deixem partir.

 

Nighthawk

Direção: Špela ?adež; 9 min, 2016, Eslovênia/Croácia, 14 anos

Um texugo fica imóvel na estrada. Uma patrulha policial se aproxima do corpo no escuro. Logo percebem que o animal não está morto – está morto de bêbado! Quando a polícia tenta arrastar a criatura para fora da estrada, ela acorda e as coisas sofrem uma estranha reviravolta.

 

Casino

Direção: Steven Woloshen; 4 min, 2016, Canadá, livre

Um filme para meu pai, que apostava com o amor.

 

Min börda (The burden)

Direção: Niki Lindroth von Bahr; 14 min, 2017, Suécia, 10 anos

Um musical sombrio que se passa em um mercado ao lado de uma rodovia. Os funcionários lidam com o tédio e a angústia existencial realizando alegres cenas musicais. O apocalipse é uma tentação libertadora.

 

SESSÃO AMANHÃ HÁ DE SER OUTRO DIA

 

Torre

Direção: Nádia Mangolini; 18 min, 2017, SP, 12 anos

Quatro irmãos, filhos de Virgílio Gomes da Silva, o primeiro desaparecido político da ditadura militar brasileira, relatam suas infâncias durante o regime.

 

Persépolis

Direção: Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud; 96 min, 2007, França, 12 anos

Enquanto espera no aeroporto, Marjane Satrapi relembra sua juventude; primeiro, a infância, quando vivenciou a revolução islâmica em seu país, e depois, a adolescência, em Viena, em busca de sua identidade em uma cultura diferente.

 

ESPAÇO VR, EXPERIÊNCIA IMERSIVA e BRASÍLIA AUMENTADA

 

Beleaf

Direção: ARVORE; 6 min, 2017, Brasil, livre

Uma jornada multidimensional na qual o usuário é convidado a atravessar portais com uma tocha física-digital e interagir em diversos ambientes.

 

Buggy night

Direção: Mark Oftedal, 3 min, 2014, EUA, livre

Um grupo de insetos cantores é interrompido pelo feixe de luz de uma lanterna... e um sapo faminto.

 

HanaHana

Direção: Melodie Mousset e Naëm Baron; 10 min, 2017, Suíça, livre

Um divertido encontro que explora o corpo em diferentes tamanhos e formas para criar algo ao mesmo tempo grotesco e belo.

 

Pearl

Direção: Patrick Osborne; 5’38’’, 2017, EUA, livre

Pearl segue uma garota e seu pai enquanto cruzam o país em busca de seus sonhos. É uma história sobre os presentes que damos e o poder do amor. E sobre encontrar encanto nos lugares mais inusitados.

 

Rain or shine

Direção: Felix Massie; 5’29’’, 2018, Inglaterra, livre

O sol brilha, os pássaros cantam, a primavera está em cada passo das pessoas. É um dia perfeito até que Ella sai de casa. Além de ganhador do EMMY, o VR Rain or shine é o mais interativo curta já feito pelo Google Spotlight Stories.

 

Sonaria

Direção: Scot Stafford e Chromosphere; 3min, 2017, EUA, livre

Siga duas criaturas em constante mutação enquanto passam de uma forma a outra em uma jornada vívida de som e luz. A linguagem visual de Sonaria é simples, abstrata e insinuante, enquanto sua sonoridade é em camadas e imersiva.

 

BRASÍLIA AUMENTADA

O app Brasília Aumentada funciona com marcadores que exibem ícones da arquitetura de Brasília. Com o app instalado, o usuário aponta a câmera do celular para as imagens e vê o resultado 3D.

 

DEBATES:

 

3 de março (sábado): 17h-18h30

Debate I – Admirável mundo VR: as revoluções na animação e as novas realidades, com Alexandre Calil (VRXP/SP), Rodrigo Terra (ARVORE/SP) e Ana Arruda (mediação/DF).

 

Novas tecnologias, especialmente as de realidade virtual, trazem novos rumos para o mercado da animação. A animação virtual assinala uma evolução das técnicas narrativas em que o espectador é levado a uma experiência imersiva no conteúdo e passa a fazer parte do ambiente virtual, com 360° de visão e infinitas possibilidades de aplicação, seja no mercado de entretenimento, como também na arquitetura ou medicina. A proposta desse debate é apresentar essa tecnologia e suas possibilidades e aplicações para a animação que vem se materializando e se mesclando à realidade física.

 

Alexandre Calil (VRXP/SP)

Fundador da VRXP, empresa de consultoria em produções de realidade virtual e aumentada e curador de conteúdo nas principais comunidades internacionais no Facebook sobre o assunto. Representante do Brasil no festival World VR Forum (Suíça).

 

Rodrigo Terra (ARVORE/SP)

Produtor, pesquisador e consultor de conteúdo transmídia. Foi jurado e ministrou clínicas de projeto em festivais como Ventana Sur, Festival de Brasília e keynote speaker em eventos internacionais como NABShow e VR Days Europe. Presidente da Associação EraTransmidia e cofundador e COO da ARVORE Experiências Imersivas.

 

Ana Arruda (mediação/DF)

Produtora, curadora e programadora, com experiência em mais de 50 mostras e festivais de cinema. Idealizadora e coordenadora do Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-metragem e sócia-diretora da Sétima Produções Culturais. Realiza projetos que unem cinema, música e outras artes.

 

4 de março (domingo): 17h-18h30

Debate II – Zerando a vida: a conquista de games brasileiros pelo mundo, com Saulo Camarotti (Behold Studios/DF) e Fabrício Ofuji (mediação/DF).

 

Talentos de Brasília compartilham com o público os caminhos e desafios de quem expandiu games da cidade para o mundo, provando que é possível zerar a vida sendo profissional de games no Brasil.

 

Saulo Camarotti (Behold Studios/DF)

Diretor Regional do Centro-Oeste da Abragames, organizador do BRING – Mostra Brasiliense de Indie Games, produtor de jogos e diretor criativo na Behold Studios, criadora dos premiados Knights of Pen & Paper e Chroma Squad, jogos que contam com mais de 3 milhões de jogadores no mundo.

 

Fabrício Ofuji (mediação/DF)

Professor universitário do UniCEUB (Ciência da Computação) e professor substituto do IFB Campus Brasília (área de eventos: disciplinas de Ensino Médio, Técnico e Tecnológico). Também coordenada o segmento musical no Lab Território Criativo. Produtor da banda Móveis Coloniais de Acaju entre 2004 e 2016.

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
evden eve nakliyat evden eve nakliyat fiyatları şehirlerarası evden eve nakliyat