Destaque Atuais
29/03/2019 delas.com Isto é algo que NINGUÉM jamais deveria fazer durante o sexo
 

 

Uma prática bastante grave que vem se popularizando muito durante o sexo está colocando a saúde e a autonomia de muitas mulheres em risco durante a relação sexual. O chamado stealthing é o ato de retirar o preservativo do pênis sem que a parceira perceba ou concorde. Além de ser uma prática perigosa uma vez que expõe a parceira a DSTs e a possibilidade de uma gravidez indesejada, o ato também é uma violência com direito até a punições penais.

Violência sexual

 

 

Violência disseminada

Conforme a autora, outro fator alarmante dessa prática é que existem fóruns online que incitam o stealthing. Anônimos relatam suas experiências e instruem maneiras de enganar as parceiras e furar ou tirar a camisinha sem que ela perceba. A pesquisa de Alexandra aponta que os usuários justificam o crime como um "instinto e direito básico masculino": “É o direito de um homem gozar dentro de uma mulher” e “este direito nunca deve lhe ser negado” são alguns dos comentários deixados por eles.

 

Segundo a promotora de justiça Gabriela Manssur, do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (GEVID), o stealthing é, sim, uma violência sexual contra a mulher, uma vez que ela só consentiu com a relação por acreditar que o parceiro estava com o preservativo.

No Brasil é crime?

 

Conforme a promotora, "configura crime de gênero tudo o que coloca a mulher em uma situação de submissão, em que ela não pode exercer sua vontade e não tem autonomia para fazer escolhas”. Tirar a camisinha sem o consentimento da parceria pode, segundo Manssur, configurar crimes de relação consensual mediante fraude, perigo de contágio venéreo, moléstia grave ou perigo para a vida ou saúde de outrem, que estão nos artigos 130, 131, 132 e 215 do código penal.
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
AR YAPUANA | AR YAPUANA | Fármacia de Manipulação