Destaque Atuais
22/05/2019 correio24horas.com Lembra dele? Tamagotchi está de volta Bichinho virtual que virou febre na década de 1990 ganha versão para smartphone com conexão Bluetooth que permite viagens e até casamento
correio24horas.com
correio24horas.com

Quem nunca ficou aflito porque esqueceu de alimentar seu bichinho virtual? “Eu tive um que caiu no copo de leite condensado quando era criança e morreu, fiquei arrasada. Outra vez viajei, esqueci e ele morreu porque não tinha o que comer”, conta, rindo, a bibliotecária Karina La Farina, 28 anos, que teve a infância marcada pelo Tamagotchi. Febre na década de 1990, o bichinho virtual, na verdade, não morreu: criado há 22 anos, ele está de volta com recursos inéditos de conectividade.

Em versão com Bluetooth para ser conectado a smartphones e tablets, o Tamagotchi On será lançado pela Bandai America, em julho, para quem está com saudade de dar comida, limpar a sujeira e colocar o simpático monstrinho para dormir. “Era um jogo legal, porque criava um senso de responsabilidade. Uma maneira legal de exercitar nas crianças a questão do cuidado como princípio da vida real”, observa Karina, que também é sócia do bar de jogos São Jogue.

Karina não sabia da novidade anunciada há menos de uma semana, mas já aguarda ansiosa pelo novo Tamagotchi que volta ao mercado daqui a 67 dias, algumas horas e os segundos que seguem em contagem regressiva no site da Bandai. Além do Bluetooth que permite que um aparelho interaja com outro, fazendo com que o bichinho viaje, case e crie famílias, o dispositivo de plástico tem mais opções de cores, tela LCD de 2,25 polegadas e conexão infravermelha, funcionando por pilhas AAA e sem Wi-Fi.

Nova versão do Tamagotchi será lançada em julho, pela Bandai, com Bluetooth que se conecta a smartphones e tablets (Foto: Divulgação)

Amigo de bolso
Claro que, acompanhando a novidade, um novo preço: US$ 60, o que equivale a cerca de R$ 240. Mesmo alto, o valor não assusta fãs do brinquedo e da cultura geek como o publicitário baiano de 26 anos que se apresenta sob o pseudônimo Coelho404 (com direito a máscara e tudo). Figura que nunca revelou sua identidade em público, Coelho404 tem o bichinho virtual até hoje e conta que “vai dar um jeito de comprar” o novo modelo, porque achou a ideia “incrível”.

Na verdade, será mais um Tamagotchi para sua coleção que começou quando tinha apenas 6 anos e foi atualizada em 2008, quando comprou uma nova versão. “Acho legal que eles queiram relançar com Bluetooth e infravermelho, porque uma das coisas que mais gosto em jogos é esse fator interação. Acho que crianças, jovens e adultos precisam interagir mais”, comemora Coelho404.

Como sua própria história já mostra, essa não é a primeira vez que a Bandai traz o brinquedo de bolso de volta ao mercado: quando o Tamagotchi completou 20 anos, em 2017, uma versão comemorativa foi lançada. Monocromático desde o início, o bichinho ganhou uma tela colorida em 2008, quando foi lançado, no Japão, o Tamagotchi Plus Color.

Figura que nunca revelou sua identidade em público, Coelho404 não esconde o orgulho nerd

À frente de um site de cultura nerd que informa os lugares geeks de Salvador, com resenhas de quadrinhos, séries e filmes, Coelho404 diz que o Tamagotchi “é uma forma didática de ensinar a criança - e o adulto - a cuidar”. Por isso ele tem até hoje: sente falta de acompanhar a evolução do bichinho que nascia em um ovo, era alimentado, se desenvolvia e virava, por exemplo, um dinossauro ou um cachorro.

“Minha sensação de cuidar desses bichinhos era realmente ter um amigo de bolso, que você levava para os lugares, cuidava deles e o que mais me agradava era que eles cresciam e se tornavam outras coisas. Esse fator surpresa do bichinho virtual me agradava muito. Fora que achava muito legal ter que cuidar de alguma coisa”, justifica o publicitário que não esconde seu orgulho nerd.

Nostalgia
A atmosfera da década de 1990 está em alta – a novela Verão 90, da Globo, não nos deixa mentir – e o Tamagotchi é um dos responsáveis pelo tom de nostalgia. “O mundo está mudando tão rápido que às vezes a gente não se dá conta que muita criança não viveu o que se viveu há dez anos. É legal a gente continuar trazendo essas referências. Há pouco tempo, por exemplo, tinha o disquete e hoje nem o pendrive usamos mais. A gente se sente velho sem ser”, brinca Karina, 28.

Além do Tamagotchi, Coelho404 conta que traria de volta dos anos 90 os brindes que vinham nos salgadinhos, especificamente o queridinho Tazo Mania, de 1997. “Era uma coisa muito legal, porque proporcionava diversão para as crianças. Você colecionava e proporcionava a interação no colégio. Esse fator colecionável eu com certeza resgataria”, justifica o rapaz que se define uma criança/adulto.

Na semana em que se comemora o orgulho nerd, especificamente no próximo sábado, Coelho404 festeja a volta do Tamagotchi que é, para ele, a origem de jogos e brinquedos que estimulam o cuidado, como The Sims e Furby. “O bichinho virtual gerou muitos aspectos de hoje, então acho muito importante resgatar essas memórias e ideias do passado para ver como isso evoluiu. Tudo tem uma origem que vale a pena ser estudada. Acho muito legal procurar entender o porquê das coisas”, defende.

 

 
Viagens, interação com os amigos e até casamento fazem parte das funções do novo Tamagotchi
Viagens, interação com os amigos e até casamento fazem parte das funções do novo Tamagotchi (Foto: Divulgação)
 
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
Baladas Pepper | Pepper | Editoria Baladas Pepper