Cultura Cinema
15/11/2018 Redação Reflexões 1968-2018 no Instituto Goethe

Neste ano em que se comemora o cinquentenário do célebre Maio 1968, o Goethe-Zentrum Brasília promove a exibição especial do filme A Lenda de Rita, de Volker Schlöndorff que flerta diretamente com os movimentos chamados de terroristas, como o foi o grupo Baader-Meinhof, nos anos de 1970. 

Com entrada franca, a sessão será realizada na terça-feira, dia 20 de novembro, às 19h, no Auditório Cyro dos Anjos (Goethe-Zentrum). Após o filme, será promovido um bate-papo com Pablo Gonçalo, professor da Faculdade de Comunicação da UnB. 

Produzido em 2000, A Lenda de Rita narra a trajetória de uma  terrorista radical da Alemanha Ocidental nos anos de 1970. Após abandonar a revolução, se instala na Alemanha Oriental, com uma nova identidade fornecida pelo serviço secreto daquele país. Ela vive em constante medo de ter seu disfarce descoberto, o que inevitavelmente acontece após a reunificação alemã.. 

Volker Schlöndorff é um dos mais importantes diretores do cinema alemão contemporâneo. Foi membro do Novo Cinema Alemão dos anos 1960 e início dos anos 1970, que também incluía Werner Herzog, Wim Wenders e Rainer Werner Fassbinder. Ganhou um Oscar, assim como a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1979 por O Tambor (Die Blechtrommel, 1979). 

Reflexões 1968-2018

Exibição do filme A Lenda de Rita  (Die Stille nach dem Schuß)

Direção: Volker Schlöndorff | Drama | Cor | 2000 | 01h43
Elenco: Bibiana Beglau, Richard Kropf, Martin Wuttke. 

Sinopse: Na Alemanha dos anos 70, época marcada pelo espírito anárquico e rebelde, a jovem Rita Vogt é atraída para o movimento terrorista, motivada pelo seu sentimento de justiça e por seu amor por Andi, líder do grupo. Alguns anos depois, ao perceber que o movimento está em declínio, ela decide se refugiar na Alemanha Oriental. Com a ajuda de um agente da polícia secreta, Rita assume uma nova identidade e vai trabalhar como operária. 

Alemão com legendas em português

Dia 20 de novembro, terça-feira, às 19h

Local: Auditório Cyro dos Anjos - Goethe-Zentrum Brasília (EQS 707/907 – Asa Sul)

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 12 ANOS 

"Há uma pichação famosa do Maio de 68 francês. Ela diz o seguinte: "Debaixo dos paralelepípedos estão as praias". Como se fosse necessário o sonho, o repouso e um certo ar de utopia depois de afrontar, nas ruas, os veios autoritários. Nesses cinquenta anos que comemoramos esse acontecimento crucial do século XX, essa pichação ainda contrasta com a experiência alemã das revoluções estudantis, as quais desaguaram em experiências de guerrilhas, lutas armadas e um notório radicalismo político. "Depois do tiro, o silêncio". Mais do que sugestivo, o título desse filme de Volker Schlöndorff, que escolhemos para celebrar a data, realça uma geração ainda a debater-se diante do recente passado nazista. Para os jovens alemães de então não haveria tempo para praias. A narrativa se debruça sobre as várias e diferentes vidas de Rita Vogt, que inicia a sua trajetória como uma jovem terrorista e membro de um grupo armado internacional. Anarquista, iconoclasta, ela também se apaixona por um dos líderes do seu grupo. Nos anos setenta, contudo, seu grupo torna-se constantemente ameaçado e a Alemanha Oriental lhe oferece asilo político. Ela passa a colaborar para a Stasi e obtém uma nova identidade. Paulatinamente, Vogt adapta-se à vida da Alemanha Oriental sem deixar de contrastar seu passado e sua experiência na juventude. A partir desse retrato biográfico, Schlöndorff traça o perfil emocional de uma geração conturbada, a qual precisava oscilar entre anseios de reconstrução e um acerto de contas com o passado totalitário alemão que, de forma indesejada, herdaram." 

Pablo Gonçalo-Curador

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
Celular 2018 | AV COMUNICAÇÃO | DETRAN - Celular 2018
evden eve nakliyat evden eve nakliyat fiyatları şehirlerarası evden eve nakliyat