evden eve nakliyat istanbul evden eve nakliyat evden eve nakliyat fiyatları
Lifestyle Celebridades
05/03/2018 Redação Viola Davis diz que nunca deram um papel sexy para ela nas telas: “Tem sido um caminho doloroso”

Viola Davis está, certamente no seu melhor momento. A atriz de “How To Get Away With Murder” deu uma entrevista para a Net-A-Porter falando sobre sua carreira e as dificuldades de ser uma atriz negra.

Sobre sua participação no crossover entre “How To Get Away With Murder” e “Scandal” ela disse que sentiu que ela e Kerry Washington estavam fazendo história. “Veja bem, dois personagens bem construídos, bem escritos e bem redondos na mesma cena, que são mulheres negras? É o puro poder das garotas negras no seu melhor”.

O episódio especial aconteceu quase três anos depois da atriz ganhar um Emmy pelo seu papel como Annalise Keating em “How To Get Away With Murder”, onde ressaltou a importância de papéis que antes não existiam. Viola ressaltou que papéis para atrizes do mesmo perfil que ela eram “para drogadas e aquelas personagens com a mão na cintura sempre descritas como atrevidas ou geniosas”. Seu papel como Annalize Keating, no entanto, é prova de que a maré está virando lentamente.

A atriz de 52 anos também descreveu a experiência surreal de finalmente poder interpretar um personagem “sexual” após uma carreira de décadas. “Foi uma jornada dolorosa. Isso me custa algo, porque muito raramente na minha carreira – e na minha vida, tenho permissão para explorar essa parte de mim, para ter permissão para saber que é um aspecto da minha humanidade, que desejo e sou desejada “, disse ela. “Eu sempre senti que para ter uma imagem sensual você tem que olhar de certa forma, ter um certo tamanho, caminhar de uma certa maneira. Até que eu percebi que o que faz as pessoas se inclinar é quando eles se vêem. Eu não vou acreditar que todas as mulheres que são sexies são tamanho zero ou dois, todas têm cabelos lisos, todos se parecem com gatinhas sexies toda vez que se deitam e querem sexo de seu homem, todas são heterossexuais. Estou refletindo as mulheres. Eu sempre digo que não é meu trabalho para ser sexy, é meu trabalho ser sexual, essa é a diferença”.

Essas mudanças lentas na forma como as mulheres negras são retratadas na tela vêm em um momento em que movimentos sociais como #OscarsSoWhite e #MeToo estão na vanguarda de todas as conversas em Hollywood. Davis espera que estes movimentos provoquem o tipo de ação necessária nos bastidores.

“Quando você olha para um papel como diretor ou produtor que não é etnicamente específico, você pode considerar um ator negro, investir nesse talento? O problema é que, se não for um drama de direitos civis ou urbanos, eles não imaginam você na história”, disse ela. “As pessoas precisam entender que não devem ver as pessoas negras de um jeito. Nós nem sempre precisamos ser escravos ou no combate ou lutar contra o KKK. Eu poderia estar em uma comédia romântica. Eu poderia estar em “A Garota Exemplar” Ou “Livre”. Eu poderia ser vista da mesma maneira que Nicole Kidman, Meryl Streep, Julianne Moore”.

E ainda acrescentou: “Elas merecem tudo o que são pagas. Nicole Kidman merece. Reese Witherspoon merece. Meryl Streep, Julianne Moore, Frances McDormand…Mas adivinhe o que… eu também mereço. Octavia Spencer, Taraji P. também. Henson, Halle Berry. Também temos talento”.

A estrela espera mudar as diferenças como estas e, como resultado, melhorar a sociedade para a próxima geração, que inclui a filha de 6 anos, Gênesis. “Eu sempre digo que a vida é como um bastão e você tem que correr volta da corrida e passar para o próximo grande corredor. Eu quero passar um bastão fabuloso e deixar algo que me torna imortal, de uma maneira fabulosa” disse a vencedora do Oscar. E finaliza: “Eu quero deixar uma marca que as pessoas possam saborear e que as faça sentir vivas”.

 

Via: Hugo Gloss

DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
                  
Patent